Pesquisa em saúde ganha reforço no orçamento dos EUA

Boa parte do dinheiro irá para pesquisa médica básica, com foco em genoma e câncer

Reuters,

01 Fevereiro 2010 | 14h31

A pesquisa científica em saúde é um dos ganhadores em potencial do orçamento apresentado ao Congresso pelo presidente Barack Obama, com os Institutos Nacionais de Saúde (NIH) recebendo US$ 1 bilhão extra para estudos na área médica.

 

Orçamento dos EUA omite receitas de comércio de carbono

Câncer lidera estudo clínico no Brasil

 

O orçamento também aloca US$ 2,5 bilhões por seis meses para o Medicaid, o seguro de saúde federal para os pobres, US$ 1,4 bilhão para segurança alimentar e US$ 3 bilhões para a prevenção da aids.

 

Boa parte do dinheiro irá para pesquisa médica básica financiada pelos NIH, que tipicamente paga por projetos em universidades. Alguns resultados acabam licenciados para uso como medicamentos comerciais.

 

"para acelerar o progresso na pesquisa biomédica, os investimentos do NIH vão focalizar genômica, pesquisa translacional, ciência para apoiar a reforma do sistema de saúde, saúde global,  e revigorar a comunidade de pesquisa biomédica", diz o orçamento.

 

Pesquisa translacional é o processo de levar pesquisa básica feita em laboratórios ou animais a aplicações que possam ajudar seres humanos.

 

O diretor dos NIH, Francis Collins, disse no mês passado que quer levar a agência a buscar rapidamente aplicações "no mundo real" para a pesquisa, como transformar a descoberta do gene de uma doença em um novo exame diagnóstico.

 

Ele também declarou que s NIH poderiam fazer mais para ajudar os EUA a melhorar seu sistema de saúde, por exemplo realizando estudos para determinar quais tratamentos funcionam melhor.

 

O orçamento destaca ainda US$ 6 bilhões para pesquisa de câncer, incluindo o início de 30 novos estudos em seres humanos em 2011. E, como Obama havia prometido, há US$ 222 milhões destacados para estudos sobre autismo.

 

O orçamento total dos NIH sobe para U$ 32 bilhões em 2011, ante US$ 30 bilhões em 2009 e estimados US$ 31 bilhões em 2010.

Mais conteúdo sobre:
saúde câncer ciência genoma obama

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.