Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Pesquisa identifica 'alvo' para ajudar pulmão de prematuros

Estudo na Grã-Bretanha relaciona receptor ao desenvolvimento do feto.

Da BBC Brasil, BBC

13 de dezembro de 2008 | 16h30

Cientistas da Grã-Bretanha identificaram um potencial alvo para ajudar o desenvolvimento dos pulmões de bebês dentro do útero.O estudo da Universidade de Cardiff, no País de Gales, pode trazer benefícios para os bebês prematuros, que nascem com problemas respiratórios porque a fase final de amadurecimento dos pulmões ocorre no fim da gravidez.A experiência em ratos mostrou que uma molécula bastante conhecida dos cientistas, chamada de receptor de cálcio, tem um papel fundamental no desenvolvimento pulmonar dos fetos.Segundo os pesquisadores, esse receptor "aciona" o crescimento dos pulmões.MedicamentosNo estudo, publicado no Journal of Physiology, os cientistas conseguiram manipular o desenvolvimento pulmonar de fetos ratos interrompendo o funcionamento do receptor de cálcio.Segundo Paul Kemp, principal autor da pesquisa, os resultados são animadores porque já existem medicamentos capazes de alterar a função desse receptor."Se pudermos provar que algum desses medicamentos pode modular a ação do receptor de cálcio sobre os pulmões, ele poderia ser usado para ajudar a amadurecer os órgãos de bebês prematuros enquanto eles crescem", disse Kemp.O cientista afirma ainda que a vantagem em se usar uma droga já existente no mercado é que ela poderia ser aprovada para uso em bebês mais rapidamente do que medicamentos novos.De acordo com Kemp, a nova terapia poderia ser aplicada paralelamente ao tratamento com esteróides, que já é oferecido a bebês com risco de nascimento prematuro.O próximo passo, segundo os cientistas, é realizar estudos em indivíduos que possuem mutações em seu receptor de cálcio, o que faz com que ele esteja permanentemente "ligado" ou "desligado"."Se for comprovada uma correlação entre a mutação e saúde dos pulmões após o nascimento, poderemos partir para os testes clínicos em humanos", disse Kemp.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.