Jeffrey Martz/Divulgação
Jeffrey Martz/Divulgação

Pesquisadores encontram nova espécie de dinossauro nos EUA

Descoberta do Daemonosaurus chauliodus permitiu criar um elo entre espécies diferentes de bípedes

estadão.com.br,

13 Abril 2011 | 13h21

SÃO PAULO - Uma equipe do Instituto Smithsonian encontrou o crânio e as vértebras do pescoço de uma nova espécie de dinossauro no estado do Novo México, nos Estados Unidos. Batizado de Daemonosaurus chauliodus, o achado ajuda a fazer a ligação entre espécies de dinossauros bípedes. A descoberta foi publicada na revista Proceedings of the Royal Society B.

Veja também:

linkPesquisadores apresentam fóssil marinho de 525 milhões de anos

link Fóssil descoberto no Rio Grande do Sul explica evolução dos mamíferos

A ligação foi feita analisando a estrutura óssea do fóssil. "Várias características do crânio e pescoço no Daemonosaurus indicam que ele foi um elo intermediário entre dinossauros anteriores da América do Sul e terópodes mais desenvolvidos", disse Hans Sues, que liderou a equipe que descobriu o fóssil. A espécie a que o paleontologista se refere na América do Sul viveu onde hoje ficam Brasil e Argentina há 230 milhões de anos, no período Triássico. A nova espécie é um tipo primitivo de terópodes e teria vivido há cerca de 205 milhões de anos, pouco antes do início do período Jurássico. Pelos achados não é possível prever a altura do Daemonosaurus chauliodus.

O nome escolhido faz referência tanto ao local onde ele foi achado, chamado de Rancho Fantasma, como às características do crânio. Daemo surgiu da palavra grega "daimon", que significa espírito do mal e sauros pode ser entendido como lagarto ou réptil, por isso ele aparece no fim de vários nomes de dinossauros. Já chauliodus é derivado de uma palavra grega usada para indicar um ser dentuço, a palavra faz referência ao dente dianteiro da espécie.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.