Pesquisadores estudam possível contraceptivo masculino sem esteroides

Composto testado interrompeu produção de espermatozoides sem apresentar efeitos colaterais

estadão.com.br,

06 Junho 2011 | 14h37

SÃO PAULO - Pesquisadores da Universidade Médica de Columbia estão envolvidos em uma pesquisa que pode resultar no primeiro medicamento contraceptivo masculino sem esteroides. O resultado dos testes prévios em camundongos foram publicados na revista científica Endocrinology.

De acordo com o estudo, um composto interrompeu a associação do ácido retinóico, ligado a dieta de vitamina A, com o receptor deste ácido, o que causou esterilidade nos animais parando a produção de espermatozoide. A fertilidade foi restaurada com o fim da administração do composto.

O estudo é um avanço na área, porque os métodos conhecidos que usam esteroides causam efeitos colaterais indesejáveis, como o risco de desenvolver doenças cardiovasculares e a diminuição da libido, por exemplo.

Mas os resultados ainda precisam passar por revisão, é preciso provar que a administração do medicamento por um longo período realmente não produz efeitos colaterais. Os pesquisadores já estudam uma pesquisa a longo prazo com seres humanos também para saber exatamente como o comporto interfere na fertilidade e se ela é totalmente recuperado com a interrupção do tratamento.

Mais conteúdo sobre:
contraceptivo anticoncepcional pesquisa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.