Alejandro García/EFE
Alejandro García/EFE

Petrobras apoia UFRJ no desenvolvimento de ventiladores pulmonares

'A intenção é desenvolver um modelo que seja mais barato e simples de montar, utilizando peças disponíveis no mercado', explicou a companhia em nota

Denise Luna, O Estado de S.Paulo

30 de março de 2020 | 21h53

RIO – A Petrobras informou nesta segunda-feira que está junto da Coppe-UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) na produção de protótipos de ventiladores pulmonares mecânicos para atender à demanda crescente desse tipo de equipamento para tratamento de pessoas com o novo coronavírus.

A estatal cedeu sua impressora 3D, instalada em seu centro de pesquisas (Cenpes), para produzir componentes dos protótipos, e também um sensor de oxigênio, que estava localizado em Caraguatatuba (SP), para ser usado nos testes para garantir o nível correto de oxigenação dos aparelhos.

"A intenção é desenvolver um modelo que seja mais barato e simples de montar, utilizando peças disponíveis no mercado", explicou a companhia em nota. O objetivo é de que o aparelho seja usado somente quando não houver um equipamento padrão disponível.

A cooperação técnica da Petrobras vai abranger também a propriedade intelectual e expertise em transição da fase de prototipagem para produção do produto. O apoio prestado inclui ainda suporte para a documentação do projeto a ser enviado à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e colaboração na busca de fornecedores para a produção dos ventiladores mecânicos em larga escala.

“A ideia é agir o mais rápido possível para colaborar com o trabalho não só de prototipagem, mas com a etapa seguinte de produção em massa dos ventiladores, identificando e eliminando os gargalos da cadeia de suprimento. Em apenas uma semana, o primeiro protótipo já está sendo concluído e os testes de eficácia ficarão prontos em poucos dias.”, disse o gerente executivo do Cenpes, Juliano Dantas.

Segundo o diretor da Coppe/UFRJ, professor Romildo Toledo, a Petrobras é uma parceria da Coppe de longa data e esse apoio é fundamental para viabilizar a produção do ventilador pulmonar. “Esperamos que, com essa ação, possamos contribuir para salvar vidas nesse combate ao coronavírus”, ressaltou. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.