Plástica de queixo 'é a que mais cresce nos Estados Unidos'

Dados mostram aumento de 71% no número de implantes de queixo em 2011 em relação a 2010

BBC

16 de abril de 2012 | 07h39

Os implantes de queixo são o tipo de cirurgia estética que mais cresce nos Estados Unidos, segundo dados da Sociedade Americana de Cirurgiões Plásticos (ASPS, na sigla em inglês).

Em 2011, foram registradas 20.680 operações do tipo, um aumento de 71% em relação ao ano anterior. No entanto, os implantes de queixo ainda representam uma pequena proporção de todas as cirurgias estéticas realizadas no país.

Dados de uma outra instituição, a Sociedade Americana para a Cirurgia Plástica Estética, revelam que a lipoaspiração foi o procedimento cirúrgico mais comum nos Estados Unidos em 2011 (325.332), seguido pelo implante de seio (316.848).

A ASPS, que representa 7 mil cirurgiões nos Estados Unidos, afirma que homens e mulheres dividiram quase que meio a meio o número de cirurgias de queixo, com o objetivo de modificar o contorno facial. "As pessoas estão considerando o aumento de queixo como uma maneira de restaurar um visual mais jovem, exatamente como um facelift", diz o presidente da sociedade, Malcolm Roth.

Foi o caso da paciente Lizette Stephens, que disse: "Eu faço muitas conversas em vídeo no computador e apareço em muitas fotos e percebi que minha papada era muito pronunciada. Isso me incomodou muito. Eu queria fazer alguma coisa a respeito."

O aumento na demanda por este tipo de cirurgia, no entanto, não se repete em todos os países. Na Grã-Bretanha, por exemplo, cirurgiões dizem que os implantes de queixo são raramente realizados isoladamente. "Ninguém chega na minha clínica pedindo um implante de queixo", disse James McDiarmid, da Associação Britânica de Cirurgiões Plásticos Estéticos.

Ele diz que o procedimento é mais usado como parte de outras cirurgias, como reduzir o tamanho do nariz, quando o "queixo pequeno faz o nariz parecer maior". Cerca de 80% de seus implantes de queixo são feitos como parte de outras cirurgias cosméticas.

 

BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.