Ricardo Moraes/ Reuters
Ricardo Moraes/ Reuters

PM do Rio investiga se houve orgias dentro de batalhões de UPP durante pandemia

Uma atriz pornô teria participação nos casos, que supostamente aconteceram durante o horário de trabalho dos PMs

Marcio Dolzan, O Estado de S.Paulo

15 de abril de 2020 | 17h38

RIO - A Corregedoria da Polícia Militar do Rio abriu uma investigação para apurar denúncia de realização de orgias dentro de batalhões e bases de Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs). Uma atriz pornô teria participação nos casos.

Segundo a denúncia, as orgias teriam acontecido durante o período em que o Estado já estava sob medidas que preveem confinamento em função da pandemia do novo coronavírus. Os casos teriam acontecido durante o horário de trabalho dos PMs.

De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria de Estado de Polícia Militar, a investigação transcorre sob sigilo.

Receba no seu email as principais notícias do dia sobre o coronavírus

Para Entender

Coronavírus: veja o que já se sabe sobre a doença

Doença está deixando vítimas na Ásia e já foi diagnosticada em outros continentes; Organização Mundial da Saúde está em alerta para evitar epidemia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.