Polícia Civil fecha fábrica clandestina de remédios em SP

Medicamentos utilizavam rótulos de laboratórios de diversos estados e não tinham registros na Anvisa

Solange Spigliatti, do estadao.com.br,

10 Dezembro 2009 | 10h10

Uma fábrica clandestina de medicamentos fitoterápicos, localizada no Parque Dom Pedro II, no Centro da Capital, foi fechada na tarde desta quarta-feira, 9, pela Polícia Civil. A proprietária do local foi presa em flagrante.

 

Veja também:

linkTemporão quer ação da Anvisa em patente

linkAnvisa determina apreensão de remédio para impotência sexual

linkEmpresário é preso por produzir material cirúrgico irregular 

 

Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), G.A.A.S., de 39 anos, utilizava rótulos de laboratórios de diversos estados, como Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Ceará e Pará, nos medicamentos, que na verdade eram produzidos na fábrica clandestina.

 

Durante a ação foi encontrada uma variedade muito grande de medicamentos, que eram comercializados entre R$ 5 e R$ 40, sem o registro da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.