Polícia da África do Sul demitirá oficiais obesos

Comissão diz que policiais terão que caber nas calças que usavam na formatura na academia

BBC Brasil, BBC

22 Março 2010 | 15h48

O Comissário Nacional de Polícia da África do Sul, Bheki Cele, afirmou que a instituição não vai mais tolerar policiais acima do peso. Cele afirmou que, com a nova política, pretende criar uma nova tradição no país, na qual os criminosos vão temer a boa forma e a disciplina da força policial.

 

Veja também:

linkAlgas marinhas podem reduzir obesidade, aponta pesquisa britânica

linkEscolas entram na luta contra obesidade

De acordo com o correspondente da BBC em Pretória Jonah Fisher, a força policial da África do Sul tem um problema de imagem.

O país tem uma das taxas de criminalidade mais altas do mundo e seus policiais são vistos por muitos como ineficazes, corruptos em algumas ocasiões e acima do peso.

Programa

Mas Bheki Cele diz pretender mudar esta opinião ao lançar uma nova política de tolerância zero para os policiais obesos do país.

No lançamento do programa, ele completou uma série de exercícios aeróbicos e correu 400 metros em uma pista de atletismo.

O chefe da polícia sul-africana afirmou que os policiais agora terão que caber nas calças que usavam quando foram treinados para entrar para a polícia.

Os que fizerem pedidos de ajustes e alargamento das fardas terão seus pedidos negados e, ao invés dos ajustes, receberão um plano de perda de peso que dura um ano, para que suas antigas roupas voltem a servir.

Aqueles que não conseguirem perder peso depois deste programa, serão demitidos.

Uma recente pesquisa realizada em uma cidade da África do Sul descobriu que quase metade dos policiais, homens e mulheres, estavam obesos.

A Copa do Mundo deve começar em menos de três meses e, segundo o correspondente da BBC em Pretória, a polícia da África do Sul pretende mostrar que está à altura da tarefa de proteger até 400 mil torcedores que devem visitar o país durante o torneio. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.