Polícia não irá indiciar ninguém por incêndio no Instituto Butantã

Laudo da Polícia Científica de SP apontou que incêndio que atingiu o Instituto em maio de 2010 foi acidental

Solange Spigliatti, Central de Notícias

23 Março 2011 | 15h39

SÃO PAULO - Após ouvir testemunhas e receber o laudo da Polícia Técnico Científica de São Paulo, a polícia decidiu não indiciar ninguém pelo incêndio que destruiu boa parte do Instituto Butantã, na zona oeste de São Paulo, em maio do ano passado.

Veja também:

link Incêndio destrói mais de 500 mil amostras do Instituto Butantan

Segundo o delegado Guaracy Moreira Filho, do 51º DP, "ninguém será indiciado porque não foi configurado crime". Ainda de acordo com o delegado, "não há elementos no laudo sobre as prováveis causas do fogo e nem sequer nos depoimentos das testemunhas que indiquem a responsabilidade de alguém pelo que aconteceu". "Foi um acidente", conclui.

A Polícia Civil deve concluir o inquérito instaurado para apurar as causas e eventuais responsabilidades no caso do incêndio na próxima semana, que depois será encaminhado à Justiça, segundo o delegado.

Laudo

O laudo do núcleo de engenharia do Instituto de Criminalística da Polícia Técnico Científica de São Paulo apontou que o incêndio que atingiu o Instituto foi acidental. O fogo comprometeu boa parte da coleção de 77 mil serpentes e 450 mil aranhas e escorpiões.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), o laudo mostra que o fogo começou em consequência do superaquecimento de pedras de calor, usadas em ambientes artificiais para aquecer as cobras.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.