Efe
Efe

Pólio: 2.ª etapa começa dia 13; 18 Estados e DF também vacinam contra sarampo

Meta nacional é imunizar contra a paralisia infantil 14,1 milhões de crianças com até 5 anos de idade

Jornal da Tarde e Agência Brasil

11 Agosto 2011 | 08h01

A segunda etapa da campanha nacional de vacinação contra a poliomielite foi lançada ontem, em Brasília, pelo ministro da Saúde, Alexandre Padilha. No Estado de São Paulo, a meta é imunizar 2,83 milhões de crianças menores de 5 anos a partir do próximo sábado. Já a meta nacional é vacinar 14,1 milhões - 95% da população brasileira nesta faixa etária.

 

A campanha deste ano é intitulada "Siga o Zé Gotinha mais uma vez". Exatamente 115 mil postos de vacinação funcionarão, das 8h às 17h, em todo o País - sendo 14,8 mil no Estado. Além de receber as duas gotinhas contra a pólio, crianças com idade entre 1 e 7 anos também serão imunizadas contra o sarampo.

 

Além da campanha contra pólio, crianças de 1 a 7 anos de idade serão imunizadas contra o sarampo, em 18 estados e no Distrito Federal. A meta é vacinar 17 milhões de crianças. A campanha de vacinação contra o sarampo vai até o dia 16 de setembro.

 

O país já registrou 18 casos de sarampo este ano. Todos foram considerados importados, ou seja, provocados por vírus circulante em outro país. A Europa enfrenta um surto da doença. A Organização Mundial da Saúde (OMS) já contabilizou 11,5 mil casos em todo o mundo este ano, sendo mais de 7 mil somente na França.

 

A primeira etapa da campanha contra a poliomielite foi realizada em 18 de junho. No Estado, 2,85 milhões de crianças receberam a vacina. Por meio de nota à imprensa, a Secretaria estadual da Saúde afirma que "todas as crianças menores incluídas na vacinação, independentemente de terem sido ou não imunizadas na primeira fase da campanha, devem retornar aos postos de saúde no próximo dia 13 (sábado)".

 

As vacinas não têm custo e contraindicação. A recomendação é não vacinar imunodepressivos que tenham câncer ou aids, ou crianças que tenham apresentado reação alérgica grave com a dose anterior. Se a criança estiver com febre ou infecção, deve-se consultar um médico antes de tomar a dose.

 

"É muito importante que os pais estejam atentos e levem seus filhos para tomar a vacina Sabin, protegendo as crianças contra a poliomielite e colaborando para evitar o retorno da circulação do vírus causador da doença no Estado", afirmou em nota à imprensa Maristela Rossi, da Divisão de Imunização da Secretaria.

 

São Paulo não registra nenhum caso de paralisia infantil desde 1988. No entanto, como o vírus circula em países da África e da Ásia é fundamental a imunização anual.

 

lista NÚMEROS

 

link 13/08 começa a segunda etapa da campanha nacional de vacinação contra a poliomielite

 

link 95% da população brasileira com até 5 anos de idade deverá ser imunizada

 

link 2,83 milhões de crianças paulistas receberão a vacina. O Estado não registra a circulação do vírus da doença desde 1988

 

link 115 mil postos de imunização funcionarão em todo o País.

 

link O atendimento (gratuito) ocorrerá das 8h às 17h

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.