População americana está mais gorda, principalmente no sul, diz relatório

Mississippi aparece em 1º lugar pelo sexto ano; mais de 25% dos adultos em 38 Estados são obesos

Reuters

29 Junho 2010 | 18h39

CHICAGO - As taxas de obesidade nos EUA subiram novamente no ano passado. Em 28 Estados americanos, os adultos estão mais gordos hoje do que há um ano, informaram as entidades Trust for America's Health e Robert Wood Johnson Foundation nesta terça-feira, 29.

 

As taxas de obesidade caíram apenas no distrito de Columbia. As entidades responsáveis pelo relatório advertiram que o combate à epidemia deveria ser parte vital da reforma do sistema de saúde.

 

"A obesidade é um dos maiores desafios da saúde pública já enfrentados pelo país, e há disparidades problemáticas baseadas na raça, na etnia, na região e na renda", afirmou Jeffrey Levi, diretor do grupo Trust for America's Health.

 

Levi afirmou que os EUA haviam tomado "passos corajosos" para lidar com a obesidade, mas a resposta ainda devia ser traduzida em cinturas mais finas, especialmente nos Estados do sul.

 

O ranking anual dos Estados americanos indicou que 10 dos 11 Estados com as maiores taxas de obesidade situam-se no sul do país. O Mississippi aparece em primeiro lugar pelo sexto ano consecutivo, com 33,8% dos adultos nessa categoria.

 

Mais de 25% dos adultos em 38 Estados são obesos. Raça e pobreza continuam a influenciar.

 

As taxas dos negros e latinos são mais altas do que as dos brancos em pelo menos 40 Estados e no distrito de Columbia. Cerca de 35% dos adultos que ganham menos de US$ 15 mil por ano são obesos ante 24% dos adultos com renda acima de US$ 50 mil por ano.

 

O relatório também inclui uma nova pesquisa sobre obesidade infantil conduzida pela Greenberg Quinlan Rosner Research and American Viewpoint. O estudo indicou que 80% dos americanos reconhecem que a obesidade infantil é um desafio nacional significativo e crescente, e 50% acreditam que a obesidade infantil é tão importante que deve ser gasto dinheiro agora para cuidar da questão.

 

A pesquisa também revelou que 84% dos pais acreditam que seus filhos têm um peso saudável. A pesquisa mostra que perto de um terço de crianças e adolescentes - mais de 12 milhões - estão obesos ou com sobrepeso.

Mais conteúdo sobre:
obesidade EUA Mississippi

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.