Dida Sampaio / Estadão
Dida Sampaio / Estadão

Por coronavírus, Doria suspende cobrança de água para baixa renda e de tributos vencidos

Governador também recomenda que igrejas deixem de fazer missas e cultos; em coletiva, secretário de estadual da Saúde afirmou que há 16 pacientes suspeitos de estarem com covid-19 internados em hospitais de SP com risco de morte

Bruno Ribeiro, O Estado de S.Paulo

19 de março de 2020 | 13h03

SÃO PAULO - O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou a suspensão da cobrança de tarifa de água para a população de baixa renda, que paga a tarifa social, e de tributos da dívida ativa estadual para todos os devedores. São medidas para mitigar os efeitos econômicos da paralisação das atividades em decorrência do coronavírus.

A tarifa zero será por 90 dias a partir de abril. "A medida atinge 506 mil pessoas", disse Doria. 

O governador fez também um pedido para que igrejas e tempos religiosos não realizem mais missas e cultos. "Não promovam mais presencialmente missas e cultos religiosos de qualquer natureza", afirmou.

Na coletiva do anúncio das medidas, o secretário estadual da Saúde, José Henrique Germann afirmou que há 16 pacientes suspeitos de estarem com covid-19 internados em hospitais de São Paulo com risco de morte. Apenas dois deles estão na rede pública, no Instituto de Infectologia Emílio Ribas, na região das Clínicas. Os demais 14 estão em três hospitais privados. São Paulo tem 240 casos confirmados da doença, com quatro mortes até está quinta-feira.

Doria, porém, criticou os prefeitos da região do ABC Paulista, que concentra 4,5 milhões de pessoas, por terem anunciado a interrupção de transporte público. "Prejudica as pessoas que trabalham em hospitais e supermercado", disse, ao aproveitar a transmissão da coletiva ao vivo para pedir aos demais governadores para que não adotem medidas que atrapalhem a logística.

Em outra medida válida para o Estado, Doria afirmou que a Fundação Procon fará blitze para evitar que comerciantes vendam álcool em gel a preços abusivos. "Faremos ações com a Polícia Civil", disse o presidente da fundação, Fernando Capez. Segundo Doria, supermercados se comprometeram a vender o produto pelo preço de custo, dada a importância do álcool em gel para a prevenção do coronavírus.

No Rio, o governador Wilson Witzel afirmou mais cedo que pode suspender por 60 dias as contas de água, luz, gás e telefone dos moradores, por causa da crise motivada pela propagação do novo coronavírus. O Estado praticamente dobrou o número de casos registrados desta terça para quarta-feira, passando de 33 para 63 confirmados em um dia. 

Tudo o que sabemos sobre:
coronavírusJoão Doria

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.