Portal divulga material sobre gripe aviária

Está disponível no portal do Ministério da Saúde (www.saude.gov.br), material interativo sobre influenza humana e influenza aviária, dentro das ações de prevenção contra uma possível pandemia dessas doenças no Brasil. O conteúdo, elaborado pelo Ministério da Saúde em parceria com o Conselho Federal de Medicina (CFM) e a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), é destinado a profissionais de saúde de todo o país e apresenta um diagnóstico completo da influenza, seus riscos, tratamento, vacinação e procedimentos de vigilância, entre outros pontos. Além do acesso pela internet, serão distribuídas cópias em formato de CDs para 300.000 médicos, todos os enfermeiros do Programa de Saúde da Família (cerca de 27.000), e as secretarias estaduais e municipais de saúde. Ao todo se estima uma distribuição de 400.000 cópias. Plano O Ministério da Saúde também implantou outras medidas previstas no Plano Brasileiro de Preparação para uma Pandemia de Gripe. Num investimento total de R$ 50 milhões, dos quais R$ 30 milhões são recursos federais, está sendo construída.uma fábrica de vacinas contra a gripe no Instituto Butantan, em São Paulo. Será a primeira fábrica da vacinas contra a gripe em um país não desenvolvido. Ela produzirá o imunizante contra a gripe sazonal, que é aplicada anualmente na população mais vulnerável às complicações da doença, os maiores de 60 anos. Esta planta também poderá produzir a vacina contra a cepa responsável por uma pandemia. Como a fábrica só estará completa em 2007, O MS repassou mais R$ 3,1 milhões para a instalação de uma planta piloto, capaz de produzir doses da vacina no primeiro semestre de 2006. O Instituto já recebeu uma amostra do vírus da gripe aviária, conhecido com H5N1, e deverá produzir inicialmente 20 mil doses para consolidar a tecnologia de fabricação. Essas doses serão submetidas a testes de segurança e eficácia e formarão um primeiro estoque estratégico. Vigilância A vigilância epidemiológica tem sido constantemente reforçada. Recentemente, foi inaugurado, no Ministério da Saúde, o Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs). O Cievs é uma "sala de situações" com recursos tecnológicos de ponta, onde especialistas acompanharão, 24 horas por dia, as notificações de emergências epidemiológicas, a partir do alerta de secretarias estaduais e municipais de Saúde, profissionais e serviços de saúde em todo o país. Dessa forma, será possível adotar, em tempo oportuno, medidas para prevenção e controle de doenças. Até o final do ano, todos os estados terão pelo menos uma unidade-sentinela do vírus da gripe. São hospitais, postos de saúde e policlínicas que recebem treinamento de técnicos do Ministério da Saúde, equipamentos de informática e refrigeração e kits de coleta de amostras. O trabalho dessas unidades é recolher secreções nasais e da faringe de pessoas que tenham sintomas de gripe. O objetivo é verificar quais vírus estão presentes naquela região, o que permite traçar estratégias, por exemplo, de vacinação e de distribuição de remédios. O Ministério da Saúde lidera um grupo interministerial que coordena as ações de várias pastas como Agricultura, Defesa, Integração Nacional, Justiça, Relações Exteriores, Fazenda, Casa Civil, Gabinete de Segurança Institucional e Planejamento. Sempre que as discussões do grupo envolvem assuntos de outros ministérios que não estão citados no decreto de criação, estes são convidados a participar e integrar os esforços do governo. As informações são da Agência Saúde.

Agencia Estado,

22 de abril de 2006 | 14h11

Tudo o que sabemos sobre:
notícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.