Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

Postos do Detran viram centros de vacinação contra a gripe no Rio

Modelo 'drive-thru' permite que cidadãos com mais de 60 anos sejam imunizados dentro do carro

Vinicius Neder e Wilton Jr., O Estado de S.Paulo

23 de março de 2020 | 20h54

A campanha de vacinação contra a gripe começou no Rio de Janeiro nesta segunda-feira, 23, com uma novidade. A prefeitura montou, em cinco postos do Detran-RJ, pontos de vacinação no modelo “drive-thru”, no qual os cidadãos com mais de 60 anos que chegavam de carro não precisavam descer para serem imunizados. Alguns pacientes estranharam que os agentes de saúde responsáveis pela aplicação trabalhassem sem máscaras, mesmo durante a pandemia do novo coronavírus. A prefeitura do Rio, porém, informou que o uso da proteção não é recomendado nesse caso.

Na sua primeira fase, a campanha de vacinação contra a gripe, que vai até 22 de maio em todo o País, mira os maiores de 60 anos. No Rio, a ideia do “drive-thru” é evitar expor esse grupo à covid-19. Cinquenta e dois agentes de saúde atenderam aos idosos. A Secretaria Municipal de Saúde informou que, mesmo diante da pandemia, “não há recomendação para uso de máscara e luvas para profissionais que estejam atuando na aplicação de vacinas”.

O arquiteto José Antonio Mendes Fernandes, de 62 aos, foi duas vezes ao posto do Detran-RJ na Tijuca, zona norte do Rio, e elogiou o serviço “drive thru”. Pela manhã, ficou 20 minutos na fila para tomar a vacina. Na hora do almoço, esperou em torno de 50 minutos no carro com seus sogros, David e Gilda de Souza e Silva, de 88 e 80 anos de idade.

“Com todo mundo se precipitando no primeiro dia (da campanha de vacinação), cria fila no posto, mas, quando estamos lá dentro, o serviço é superfavorável”, afirmou Fernandes. Ele elogiou o fato de os idosos poderem esperar sentados, nos veículos, em vez de formar filas em pé.O arquiteto considerou negativo, porém, o fato de os agentes que aplicavam as vacinas trabalharem sem máscaras cirúrgicas. O mesmo foi registrado pela TV Globo no posto de vacinação “drive thru” no Catete, zona sul do Rio.

Nos postos de saúde convencionais, o cenário foi de filas e aglomeração de idosos com mais de 60 anos, apesar das recomendações de isolamento social para evitar o contágio da covid-19. A prefeitura do Rio distribuiu a vacina em 233 unidades de saúde espalhadas pela capital fluminense.

A dona de casa Erodias Alves Macedo, de 74 anos, acabou tomando a vacina dentro do carro, mesmo sem o modelo “drive thru”, num posto de saúde no Engenho de Dentro, zona norte do Rio. Por causa de uma artrose, ela tem dificuldade de locomoção. Então, uma agente de saúde do posto saiu do local para aplicar a vacina na entrada, onde era possível encostar com os veículos.

D. Erodias contou ao Estado que toma a vacina contra a gripe anualmente. Este ano, a prevenção inclui os cuidados com o novo coronavírus. “Não estou saindo de casa. Saía para comprar pão, mas não estou mais colocando o pé na rua. A não ser hoje, para tomar a vacina”, disse a dona de casa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.