Pratos coloridos, um truque para abrir o apetite dos idosos

Pratos cheirosos, bonitos e nutritivos. Eles são importantes para todas as idades. Mas, para os idosos, a alimentação é um ingrediente fundamental na receita de uma vida saudável. É preciso também ficar atento a detalhes como a consistência dos alimentos para facilitar a mastigação e evitar engasgos. De acordo com os especialistas, na terceira idade ocorre queda geral nas funções do organismo. Todo o processo digestivo sofre alterações. Nesse quadro, é normal a diminuição do apetite. Com pouca disposição para comer, os idosos optam pelo pãozinho com manteiga e leite em substituição às refeições. "Pode até comer isso como um lanchinho durante o dia, mas não para substituir as refeições", explica a nutricionista clínica Anna Christina Castilho, do Instituto de Metabolismo e Nutrição (Imen). Uma dica para incentivar o idoso a comer é oferecer pratos muito coloridos. "Mesmo o pão com manteiga fica mais atrativo se for substituído pelo pão integral, uma fatia de queijo ou requeijão e geléia." A carne moída fica mais bonita se for misturada com cenoura ou vagem. Como o paladar está alterado, a terceira idade costuma abusar do sal para dar mais gosto à comida. "Mas deve-se tomar cuidado com isso para evitar problemas com a hipertensão." Não se deve exceder a adição de seis gramas diárias de sal, o que corresponde a aproximadamente uma colher de café. Frutas - Outro detalhe importante é que os idosos tomem nas principais refeições sucos com alto teor de vitamina C. "Esse tipo de suco facilita a absorção do ferro e previne a anemia, problema comum nessa idade", diz a nutricionista. As frutas ideais para preparar a bebida são laranja, acerola, morango e limão. Se quiser adoçar, não deve exagerar na quantidade de açúcar. Os refrigerantes devem ser evitados porque interferem na absorção de vários nutrientes. O uso de prótese dentária nessa fase da vida é comum. Isso faz com que a mastigação deva receber atenção especial. Os alimentos não podem ser muito secos, como farinha, farofa e pão. As verduras devem ser preferencialmente cozidas e não cruas. É importante substituir os bifes - de difícil mastigação - por frango desfiado, carne moída ou músculo cozido com abóbora ou chuchu, por exemplo. O cardiologista e diretor do Imen Daniel Magnoni acrescenta que os idosos devem dar preferência aos alimentos pastosos, já que os líquidos podem provocar engasgos. "Os purês, gelatinas e as sopas com pedaços de legumes são uma boa opção." Nesta altura da vida os estudiosos afirmam que deve-se comer pouco durante as refeições e fracioná-las ao longo do dia. "Nas refeições principais o importante é uma alimentação balanceada", pondera Anna. E o que é isso? Ela explica que deve-se optar por uma fonte de carboidratos, como, por exemplo, arroz ou macarrão. Deve-se ter também uma fonte de proteína - frango, carne ou peixe. E um ou dois grupos de vitaminas e fibras (legumes, verduras e frutas).

Agencia Estado,

06 de setembro de 2006 | 11h53

Tudo o que sabemos sobre:
especiais

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.