Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Prefeitura de Belo Horizonte vai obrigar uso de máscaras para proteção contra o coronavírus

Material será fornecido pelo município exclusivamente para a população mais vulnerável

Leonardo Augusto,, especial para o Estado

14 de abril de 2020 | 19h14

BELO HORIZONTE - A Prefeitura de Belo Horizonte vai obrigar moradores a usar máscaras para proteção contra o novo coronavírus. A determinação e sua regulamentação vão constar em decreto a ser publicado na próxima sexta-feira, 17. O prefeito da cidade, Alexandre Kalil, afirmou nesta terça-feira, 14, que o material será fornecido pelo município, mas exclusivamente para a população mais vulnerável.

"Não somos obrigados a entregar máscaras para a população. Estamos fazendo a entrega para miseráveis, invisíveis, que o Brasil, pelo que estou vendo, não sabia que existiam. Nós não. Nós cuidamos desse povo há três anos e meio aqui na prefeitura", disse o prefeito, durante entrevista coletiva no início desta tarde.

Kalil afirmou que as medidas a serem anunciadas no decreto de sexta-feira serão "duras, mas equilibradas", e citou estudo que afirmou ter sido feito nos Estados Unidos sobre recuperação de cidades em período pós pandemia de gripe espanhola. "As que adotaram medidas mais duras tiveram menos mortos e tiveram maior retomada econômica", afirmou.

O prefeito refutou pressão feita por empresários da cidade, via Câmara de Vereadores, para que representantes da sociedade participem do comitê formado pela prefeitura para o combate ao novo coronavírus. "Eu, que sou o prefeito, não tenho gabarito para participar dela, vou apenas fazer cumprir. Acho uma pretensão muito grande de se sentar com três infectologistas e com um secretário da Saúde que trabalha no SUS desde 1982 para discutir a reabertura da cidade".

Kalil voltou a afirmar que poderá proibir a entrada em Belo Horizonte de ônibus com moradores de cidades que não estejam cumprindo regras de isolamento. "A respeito de prefeituras que simplesmente escrevem e não fiscalizam, estamos contando hoje com a Polícia Militar para nos informar onde está tudo liberado, onde o contágio está disseminado", argumentou.

No início do mês, a prefeitura anunciou a proibição da entrada na cidade de ônibus de Lagoa Santa, na Grande Belo Horizonte, que havia liberado o funcionamento do comércio. Porém, o município vizinho recuou em relação às medidas e a prefeitura da capital retirou a proibição.

Receba no seu email as principais notícias do dia sobre o coronavírus

Para Entender

Coronavírus: veja o que já se sabe sobre a doença

Doença está deixando vítimas na Ásia e já foi diagnosticada em outros continentes; Organização Mundial da Saúde está em alerta para evitar epidemia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.