Prefeitura de São Paulo terá quatro contêineres para realização de cirurgias

A partir de dezembro, a Secretaria Municipal da Saúde terá quatro contêineres móveis para a realização de pequenas cirurgias, anunciou nesta terça-feira, dia 12, o prefeito Fernando Haddad (PT). O primeiro espaço do tipo será instalado no Vale do Anhangabaú, na região central da capital.

Fabiana Cambricoli e Artur Rodrigues, O Estado de S. Paulo

12 Novembro 2013 | 21h46

O projeto faz parte da Rede Hora Certa, promessa de campanha do prefeito que prevê a implementação de 32 ambulatórios de especialidades, com consultas, exames e pequenas cirurgias. O objetivo das unidades é reduzir o tempo de espera por atendimento na capital. Em agosto, mais de 700 mil pessoas aguardavam algum procedimento na rede municipal. Alguns exames, como o eletroneuromiograma (análise de nervos e músculos), tem tempo médio de espera superior a um ano.

Previstas para serem entregues até agosto, as cinco primeiras unidades fixas da Rede Hora Certa atrasaram. Desde então, a administração municipal passou a oferecer exames em três estruturas móveis, montadas em carretas e atualmente instaladas em Ermelino Matarazzo (zona leste), Freguesia do Ó (zona norte) e Capela do Socorro (zona sul). A iniciativa foi batizada de Rede Hora Certa Móvel.

Além da unidade do Vale do Anhangabaú, as pequenas cirurgias vão ser ofertadas nas três unidades móveis de exames já existentes, que passarão por ampliação. Num primeiro momento, serão feitas apenas cirurgias dermatológicas, como a retirada de pintas e cistos. A ideia é ampliar futuramente o número de procedimentos ofertados, diz a secretaria.

Os pacientes atendidos nos contêineres serão encaminhados pelas UBSs (Unidades Básicas de Saúde). Segundo a Secretaria da Saúde, as unidades móveis de exames já realizaram 35 mil procedimentos desde o final de agosto, quando começaram a funcionar. Toda a estrutura das carretas e contêineres passou por aprovação da Covisa (Vigilância Sanitária municipal) para poder realizar os procedimentos médicos, diz a prefeitura.

Atrasadas, as primeiras unidades fixas da Rede Hora Certa são prometidas para dezembro. Serão seis ambulatórios até o fim do ano: dois na zona sul, um na norte, um na leste, um na sudeste e outro na centro-oeste.

Mais conteúdo sobre:
Prefeituracontêinerescirurgias

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.