Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Michael Dantas/AFP
Michael Dantas/AFP

Prefeitura de SP propõe barreiras sanitárias para evitar entrada de variante indiana da covid

Em reunião online, secretário municipal de Saúde da cidade de São Paulo, Edson Aparecido, levou ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, propostas de ações para prevenção e controle de entrada de novas cepas

Redação, O Estado de S.Paulo

22 de maio de 2021 | 13h06

Em reunião virtual realizada nesta sábado, 22, o secretário municipal de Saúde da cidade de São Paulo, Edson Aparecido, levou ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, propostas de ações para prevenção e controle de entrada de novas variantes da covid, principalmente da cepa indiana. Entre as medidas está a exigência de teste de covid para passageiros de voos vindos do Maranhão e outras barreiras sanitárias para transporte terrestre.

A variante indiana já foi encontrada em tripulantes de um navio que estava a 50 quilômetros da costa maranhense (vindo da África do Sul). Um dos tripulantes, um indiano de 54 anos, foi internado na UTI de um hospital de São Luís com sintomas de covid. Ele foi entubado, neste sábado, após apresentar piora no quadro clínico.

Além do secretário e do ministro, participaram da reunião, o secretário-adjunto da secretaria municipal da saúde, Luiz Carlos Zamarco, a equipe técnica da Coordenadoria de Vigilância em Saúde da capital, o secretário executivo da Secretaria de Estado da Saúde, Eduardo Ribeiro Adriano, representantes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), além do prefeito do município de Guarulhos, Gustavo Henric Costa.

A proposta da Prefeitura é atuar na entrada de pessoas provenientes do Maranhão e da Argentina, nos aeroportos, rodoviárias e rodovias para evitar a circulação da nova variante indiana da Covid-19 na capital. 

A  Secretaria Municipal apresentou a ideia de uma parceria com a Polícia Rodoviária Federal para triagem por parte das equipes de saúde na busca de sintomáticos, com medida de temperatura, no Terminal Rodoviário do Tietê e nas rodovias federais Fernão Dias e Presidente Dutra.

Os passageiros sintomáticos, em todos os terminais, serão detectados e levados para unidades de urgência da região, onde será feita a testagem com RT-PCR. Em caso positivo do exame, os mesmos serão isolados por dez dias, a partir do início dos sintomas.

Nos aeroportos haverá emissão de alertas sonoros e visuais sobre sintomas, forma de prevenção e contenção da doença. Nas rodovias serão realizadas ações educativas. 

"A ideia é que a gente não enfrente os problemas que enfrentamos durante a circulação da variante de Manaus. Na ocasião, esse trabalho integrado não foi feito. Seguramente nós teremos um resultado positivo na preparação e controle da circulação dessa nova variante", afimou o secretário de Saúde Edson Aparecido. 

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou nesta sexta-feira que todas as medidas sanitárias já foram tomadas para isolar a variante indiana do coronavírus identificada no Maranhão, mas lembrou que o fenômeno biológico não obedece leis exatas e necessita de todo o cuidado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.