Prefeitura do Rio de Janeiro inicia combate à dengue com fumacê

Equipamento será usado em 47 bairros onde há maior infestação pelo mosquito Aedes aegypti

Agência Brasil

05 Outubro 2010 | 18h55

RIO DE JANEIRO - A Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro iniciou nesta terça-feira, 5, o uso de veículos fumacê para combater focos do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue. O equipamento será usado em 47 bairros da cidade onde há maiores índices de infestação, segundo mapeamento da prefeitura e do Ministério da Saúde.

Os trabalhos foram iniciados na manhã desta terça em comunidades de Jacarepaguá, na zona oeste da capital. Segundo a prefeitura, é a primeira vez no País que se usa o fumacê fora de uma epidemia de dengue.

Apesar do esforço da prefeitura, o infectologista da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Edmilson Migowski levanta dúvidas sobre a eficácia da ação para eliminar os mosquitos.

“A gente sabe que o mosquito é intradomiciliar, fica embaixo da cama, atrás do armário, e o fumacê jogado na rua não atinge esse inseto. Então, é possível que o impacto sobre o animal adulto seja mínimo, para não dizer inexistente”, afirmou.

Segundo a Secretaria da Saúde do Rio, o fumacê não é o único instrumento de combate à dengue, já que ele se somará às vistorias realizadas em imóveis para acabar com criadouros do Aedes aegypti. Neste ano, de acordo com a secretaria, foram vistoriados 120 mil imóveis e eliminados 28 mil focos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.