Divulgação
Divulgação

Preocupados com febre amarela, países vizinhos dão recomendações

Argentina, Uruguai e Paraguai alertaram pessoas que vão viajar para o Brasil sobre necessidade de vacinação

Paula Felix, O Estado de S. Paulo

23 Janeiro 2017 | 11h46

SÃO PAULO - Por causa do surto de febre amarela que atinge Minas Gerais, autoridades sanitárias da Argentina, do Uruguai e do Paraguai emitiram comunicados com recomendações para que pessoas que pretendem viajar para o Brasil evitem se infectar com a doença.

 

Os comunicados têm como foco orientar sobre a necessidade de vacinação e apresentar as áreas de risco de infecção no Brasil. O maior alerta foi dado no Paraguai, onde as autoridades sanitárias recomendaram que crianças e adolescentes sejam vacinados, pois são considerados, segundo o comunicado, o grupo mais vulnerável.

O país constatou que a vacinação da população não é realizada desde 2008, quando houve uma epidemia e 28 casos da doença foram registrados.

O Ministério da Saúde do Uruguai, por meio do diretor-geral de Saúde, tranquilizou a população informando que o mosquito transmissor da enfermidade não está presente no país.

Na Argentina, o comunicado destacou que as pessoas que viajam para regiões litorâneas do Brasil não precisam se preocupar. Para quem vai visitar outros locais, a recomendação é passar por uma avaliação médica para verificar a necessidade de vacinação. Um número de telefone para tirar dúvidas também foi colocado à disposição da população. /COM AGÊNCIAS

Mais conteúdo sobre:
Febre Amarela

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.