Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Prefeitura de Sorocaba/Divulgação
Prefeitura de Sorocaba/Divulgação

Presidente Prudente e Sorocaba saem da fase vermelha; Ribeirão Preto vai para nível mais restritivo

À noite e nos fins de semana, todo o Estado só poderá abrir serviços essenciais, como supermercados e farmácias

Bruno Ribeiro, O Estado de S.Paulo

29 de janeiro de 2021 | 16h41

Diante da melhora em alguns índices regionais sobre a propagação do coronavírus no interior de São Paulo, o governo do Estado informou nesta sexta-feira, 29, que irá retirar as regiões de Presidente Prudente e de Sorocaba da fase vermelha (o mais restritivo) do plano paulista de flexibilização da quarentena. Esse programa gerencia os níveis de restrição a atividades comerciais durante a quarentena. Essas duas regiões voltarão para a fase laranja, em que atividades não essenciais podem funcionar, com horários e públicos reduzidos.

Por outro lado, na região de Ribeirão Preto, que estava na fase laranja, os técnicos do governo observaram uma piora nos indicadores de saúde, em especial a taxa de ocupação de leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), que ficou acima de 82%. Por isso, a região voltou para a fase vermelha do Plano, a mais restritiva.

Nas demais regiões do Estado, não houve reclassificações. A expectativa é que o atual modelo de restrições, que impõe o encerramento das atividades comerciais não essenciais das 20h às 6h e aos fins de semana, seja mantido ao menos até o próximo dia 8.

O secretário estadual da Saúde, Jean Gorinchteyn, viu melhora nos índices que indicam a expansão da epidemia nesta semana, a quarta semana epidemiológica do ano, em relação à semana anterior. Medidas sanitárias ajudam e colaboram para que possamos salvar vidas”, disse.

A taxa de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Estado está em 69,9% e na Grande São Paulo, 69,4%. É uma pequena oscilação para baixo, após as taxas ficarem acima de 70% nas últimas quatro semanas.

Ao todo, o Estado contabiliza, nesta sexta-feira, 1.759.957 casos confirmados da doença, com 52.722 mortes por covid-19. Há 5.907 pessoas internadas em leitos de UTI no momento, além de outras 7.206 internadas em leitos de enfermaria. A taxa de ocupação dos leitos de UTI no Estado é de 69,9%. Na região metropolitana de São Paulo, a taxa é de  69,4%.

Sobre as novas restrições, o secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marcos Vinholi, disse que os municípios estão colaborando com as regras de restrição. “A imensa maioria (dos municípios) não só segue o Plano São Paulo como trabalha em uma articulação municipal para que a pandemia possa ter um arrefecimento no seu território.”

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.