Prefeitura de Presidente Prudente/Divulgação
Prefeitura de Presidente Prudente/Divulgação

Presidente Prudente registra 8,3 mil notificações de dengue

Dez pessoas morreram em consequência da doença neste ano na cidade - uma delas apresentou também Síndrome de Guillain-Barré

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

01 Março 2016 | 08h52

SOROCABA - Números da Vigilância Epidemiológica Municipal divulgados na segunda-feira, 29, mostram que Presidente Prudente, no oeste do Estado de São Paulo, teve notificados 8.349 casos de dengue neste ano. Desses, 3.273 já são registros positivos da doença. Desse total, 1.114 foram confirmados em fevereiro. Ocorreram ainda dez óbitos com suspeita de dengue na cidade, dos quais cinco foram confirmados por exames em laboratório oficial.

Em um dos casos em investigação, um jovem de 17 anos que morreu no último dia 24, no Hospital Regional, teve sintomas de dengue e também foi diagnosticado com a Síndrome de Guillain-Barré.

O elevado número de casos de dengue está deixando a população assustada. No ano passado, o município foi um dos poucos da região a não ter epidemia da doença. Em 2013, quando Presidente Prudente teve o maior número de casos, a dengue infectou 3.730 pessoas.

Nesta terça-feira, 1º, palestras sobre a doença serão realizadas em escolas da cidade. Mutirões para o controle do mosquito também foram intensificados. 

Mais conteúdo sobre:
Presidente Prudente

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.