Pressão alta e batimento cardíaco irregular aceleram Alzheimer

Sintomas da doença em pacientes com diabetes ou que tomavam remédios contra a pressão avançam mais devagar

Efe,

06 de novembro de 2007 | 04h14

Os batimentos cardíacos irregulares, a alta pressão sanguínea e as dores torácicas aceleram os sintomas do mal de Alzheimer, revelou um estudo publicado nesta segunda-feira, 5, pela revista Neurology. O mal de Alzheimer é uma doença neurológica incurável que afeta principalmente as pessoas com mais de 65 anos. Os seus sintomas principais são a perda da memória e a demência. O estudo analisou 135 idosos com Alzheimer, que se submeteram a testes de conhecimentos durante três anos. No começo, 62% dos participantes revelaram que apresentavam batimentos irregulares, pressão alta, dores no peito, cirurgia de "by-pass" coronário, ataque cardíaco, diabetes ou uso de remédios para tratar a pressão. O estudo determinou que os doentes com pressão alta, ao receber o diagnóstico de Alzheimer, sofreram um declínio da capacidade intelectual duas vezes mais rápida que os que não tinham o problema. O batimento irregular, assim como as dores torácicas devidos a um fluxo menor de sangue no coração, também foi vinculado a uma queda mais rápida da capacidade intelectual. "A boa notícia é que estes fatores vasculares podem ser modificados e os resultados sugerem estratégias para conter o avanço de Alzheimer", disse Michelle Mielke, um dos cientistas da Escola de Medicina da Universidade Johns Hopkins que realizaram o estudo. A pesquisa também estabeleceu que nos pacientes de Alzheimer submetidos a um "by-pass", com diabetes ou que tomavam remédios contra a pressão o avanço dos sintomas foi mais lento. "Os resultados sugerem que os remédios para tratar a pressão sanguínea podem ser importantes para conter o avanço da doença", disse Mielke.

Tudo o que sabemos sobre:
mal de Alzheimer

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.