Pressão sanguínea diminui quando o paciente relaxa

Depois de correr para chegar na hora, seu nome é chamado para ver o médico. Você é levado para uma sala, onde se senta em uma mesa coberta de papel para ter sua temperatura e pressão sanguínea medidas. Apesar de ser uma cena familiar, as enfermeiras da Universidade do Sistema de Saúde da Virgínia confirmaram um grande problema com este cenário. De acordo com um novo estudo da equipe de enfermeiras chefiadas por Melly Turner, a pressão sanguínea sistólica pode ser em média 14 pontos mais alta quando tirada imediatamente após a chegada e acomodação do paciente na mesa de exames do que quando sentado em uma cadeira, com as costas apoiadas e os pés no chão. De fato, todos os participantes do estudo tiveram as medições das pressões sistólica e diastólica mais baixas quando sentados em uma cadeira, ao invés de na mesa de exames. Com uma leitura de pressão sanguínea desejável em cerca de 120/80mm Hg, e a definição da Associação Americana do Coração para hipertensão em 140/90mm Hg ou maior em dois testes consecutivos, uma diferença de 14 pontos pode significar a diferença entre uma ficha médica limpa e um diagnóstico errado. "Normalmente, os pacientes são chamados, sentam-se na mesa de exames e imediatamente têm sua pressão sanguínea medida", disse Turner. "Nosso estudo reafirmou a técnica da Associação Americana do Coração, de que os pacientes devem se sentar em um ambiente calmo, com os pés no chão, apoiando as costas na cadeira pelo menos cinco minutos antes de ter sua pressão medida. Mas isso não acontece com freqüência." No primeiro estudo desse tipo conduzido por enfermeiras, o grupo descobriu que tirar a pressão em uma cadeira com pelo menos cinco minutos de espera forneceu resultados mais apurados do que a abordagem tradicional. A equipe de Turner contabilizou até mesmo a ansiedade de ver um médico, ou "síndrome do jaleco branco", em sua pesquisa. Os jalecos não resultaram em nenhum diferença estatisticamente significativa quando comparados com médicos vestindo roupas de cirurgia ou esportivas. "Os pacientes devem saber o que é a sua pressão sanguínea. Se eles têm um diagnóstico de pressão alta, precisam saber qual deveria ser a sua pressão ideal, e como atingi-la. Isso requer mudanças no estilo de vida, como ter uma dieta balanceada, diminuir o consumo de sal e sódio, somando isso a pelo menos 30 minutos de atividade física na maioria dos dias da semana", disse Turner.

Agencia Estado,

21 de abril de 2006 | 08h21

Tudo o que sabemos sobre:
notícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.