Divulgação/Prefeitura de Campo Grande
Divulgação/Prefeitura de Campo Grande

Primeira capital com toque de recolher, Campo Grande amplia confinamento

Prefeito Marquinhos Trad assinou decreto na noite de quarta-feira, 25, que obriga paralisação a partir das 20 horas

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

26 de março de 2020 | 12h28

SOROCABA – Um dia após a fala do presidente Jair Bolsonaro criticando ações de governadores e prefeitos pelas medidas de isolamento social devido ao coronavírus, o prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD) assinou decreto na noite desta quarta-feira (25) ampliando o toque de recolher decretado na capital do Mato Grosso do Sul. A partir desta quinta (26), todo o comércio e a circulação de veículos e pessoas devem paralisar das 20 horas às 5 da manhã. Desde sábado (22), quando foi imposto, o recolhimento ia das 22h às 5h.

A capital sul-mato-grossense foi a primeira do país a decretar a medida, que também suspendeu o transporte coletivo. Conforme o prefeito, a decisão  de ampliar em duas horas o confinamento domiciliar deveu-se ao aumento no desrespeito à medida, que ele atribuiu à fala presidencial.

Na noite seguinte ao pronunciamento, o número de denúncias de descumprimento registrado pela Guarda Civil Metropolitana saltou de 270 para 1.100. O prefeito afirmou que aglomerações com mais de 20 pessoas não serão toleradas e que, a partir das 20 horas, quem estiver na rua sem motivo aceitável será conduzido à delegacia. Os veículos serão apreendidos.

O confinamento ampliado em duas horas vale nos fins de semana, de sexta a domingo – durante a semana será das 22 às 6 horas. O decreto vigora até 5 de abril, quando a medida será reavaliada. A fiscalização é feita por 55 guardas municipais com o suporte de um drone.

Na noite de quarta, 13 bares que descumpriam o toque de recolher foram fechados. Conforme Trad, o confinamento está amparado em portaria do Ministério da Saúde que decretou emergência em saúde pública de importância nacional, confirmada por lei federal. O Mato Grosso do Sul tem 24 casos confirmados de coronavírus, sendo 22 na capital, mas não registra óbito pela doença.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.