Primeiro paciente com transplante total de rosto tem alta na Espanha

Agricultor de 31 anos não respirava nem comia sozinho após atirar acidentalmente em si mesmo

AP

26 Julho 2010 | 10h49

Espanhol Oscar foi submetido ao 1º transplante total de rosto do mundo. Fotos: David Ramos/AP

 

MADRI - Um espanhol que se submeteu ao primeiro transplante total de rosto do mundo apareceu diante das câmeras de TV nesta segunda-feira, 26, pela primeira vez desde sua cirurgia, agradecendo aos médicos e à família do doador.

 

Identificado apenas como Oscar, o homem de 31 anos falou com considerável dificuldade em entrevista coletiva no Hospital Vall d'Hebron, em Barcelona, onde foi operado no final de março. Ele teve alta e foi para casa.

 

Durante a cirurgia de 24 horas, os médicos transplantaram um rosto inteiro, incluindo queixo, nariz, maçãs do rosto, músculos, dentes e pálpebras, colocando-o como uma máscara no homem. Ele foi descrito como um agricultor que era incapaz de respirar ou comer sozinho após atirar acidentalmente em si mesmo há cinco anos.

 

 

O chefe da equipe cirúrgica, Dr. Joan Pere Barret, disse nesta segunda que o homem precisará de 1 ano a 1 ano e meio de fisioterapia, e espera-se que ele recupere até 90% de suas funções facial.

 

Oscar é agora capaz de beber líquidos e ingerir alimentos macios, e foi capaz de falar nos últimos dois meses, segundo o hospital. O paciente também recuperou a sensibilidade na maior parte do rosto e, em parte, o movimento dos músculos. Um bom sinal é que, uma semana após a operação, ele teve que fazer a barba por causa do crescimento de pelos.

 

Mas ele também sofreu rejeição aguda duas vezes - uma vez quatro semanas após a cirurgia e, novamente, entre o segundo e terceiro mês. Em ambas as ocasiões, a nova face foi salva com a medicação, de acordo com o hospital.

 

Na coletiva, Oscar parecia relaxado quando olhou para jornalistas. Ele ainda não pode fechar completamente os olhos.

 

Uma jovem mulher identificada como sua irmã, e também não identificada para proteger a privacidade da família, disse que seu irmão deseja levar uma vida normal.

 

Oscar está ansioso para desfrutar de "pequenas coisas, como caminhar até a rua sem ninguém olhando para ele, ou sentar para uma refeição com a família. Fazer coisas que todos nós fazemos em um dia normal'', disse a mulher.

 

A equipe francesa anunciou uma operação semelhante no início deste mês, dizendo que um homem de 35 anos com uma desordem genética ganhou um novo rosto, incluindo canais lacrimais e um queixo de onde sai barba.

 

O primeiro transplante de rosto, embora parcial, foi realizado na França em 2005 e, desde então, cerca de uma dúzia de outras cirurgias foram feitas, incluindo três na Espanha.

Mais conteúdo sobre:
transplante de rosto Espanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.