Divulgação
Divulgação

Principal desafio é a transição demográfica, diz presidente da ANS

José Carlos de Souza Abrahão afirma haver mudança no perfil de doenças no País, de infectocontagiosas para degenerativas

Aline Bronzati, O Estado de S. Paulo

15 Setembro 2015 | 12h05

SÃO PAULO - O setor de saúde no Brasil tem muitos desafios, mas o principal deles é a transição demográfica, avalia o presidente da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), José Carlos de Souza Abrahão.

"A transição demográfica no País se dá em velocidade diferente da vista em outros países. Temos um impacto epidemiológico e uma mudança no perfil de doenças de infectocontagiosas para degenerativas", disse Abrahão na abertura da 7ª Conseguro, promovida entre esta terça-feira, 15, e a quinta-feira, 17, pela Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização (Cnseg).

O presidente da ANS destacou ainda que a função da agência é garantir o equilíbrio do setor e sua regulação está pautada no melhor acesso, qualidade e sustentabilidade do setor de saúde.

"Precisamos de qualidade no setor de saúde para proporcionar a sustentabilidade e perenidade do setor. Esperamos ter janelas de oportunidades nestes desafios", afirmou.

O setor de saúde, conforme Abrahão, representa hoje 10% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil e conta com 50,5 milhões de beneficiários e outros 21 milhões no segmento de planos odontológicos.

Mais conteúdo sobre:
saúde desafios ANS

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.