Divulgação
Divulgação

Prisões no Rio recebem em dezembro festival de cartuns sobre DSTs

Cerca de 24 mil detentos verão, até 2012, obras do 1º Festival Internacional de Humor em DST/Aids

Agência Brasil

22 Novembro 2010 | 16h48

RIO DE JANEIRO - Os cerca de 24 mil detentos das unidades prisionais do Complexo de Gericinó, na zona oeste do Rio de Janeiro, poderão observar, de dezembro de 2010 a dezembro de 2012, as obras do 1º Festival Internacional de Humor em DST/Aids.

A mostra, que reúne 150 cartuns selecionados entre 300 trabalhos de mais de 50 países, é lançada nesta segunda-feira, 22, por meio de uma parceria entre o Centro Cultural do Ministério da Saúde e a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária.

Até o dia 2 de dezembro, a exposição poderá ser vista no Centro Cultural SuperVia, na estação Central do Brasil. Após esse período, o projeto começa a percorrer as 24 unidades do Complexo de Gericinó.

De acordo com a coordenadora do Centro Cultural do ministério, Jussara Valadares, o objetivo é usar a arte para conscientizar a população carcerária sobre a importância da prevenção às doenças sexualmente transmissíveis (DST). “É uma grande ação, que pretende levar, de forma bem-humorada, a conscientização e a reflexão sobre prevenção, tratamento e direitos humanos do portador do vírus HIV”, destacou.

Segundo Jussara, através de olhares diferenciados de cartunistas de vários países, é possível chamar a atenção, ao mesmo tempo, de forma lúdica e impactante para as DSTs e a aids.

Ainda como parte da iniciativa, os detentos poderão participar do Concurso de Cartuns Humor em DST/Aids, que será promovido nas unidades do complexo e seguirá o mesmo cronograma da exposição. Ao todo, serão selecionados 12 vencedores, cujas obras serão publicadas em calendários produzidos e distribuídos pelo Ministério da Saúde. Além disso, os ganhadores serão contemplados com aparelhos eletrodomésticos.

De acordo com a coordenadora, a ideia é reforçar a ação, estimulando a participação dos internos. O projeto contará, ainda, com cursos, oficinas, palestras e exibição de vídeos sobre sexualidade e DSTs.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.