Pixabay
Pixabay

Procon encontra irregularidades em lojas de suplementos alimentares

Dos 13 locais visitados, nove apresentaram problemas como produtos vencidos e falta de informações nos rótulos; lojas foram autuadas

Paula Felix, O Estado de S. Paulo

29 Agosto 2017 | 09h24

SÃO PAULO - Uma fiscalização da Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor do Estado de São Paulo (Procon-SP) em lojas de suplementos alimentares constatou irregularidades como produtos vencidos e falta de informações no rótulo.

Dos 13 estabelecimentos visitados pela Operação Hércules, nove apresentaram problemas.

Nos locais que tiveram falhas constatadas pelos fiscais, quatro tinham produtos foram do prazo de validade, entre eles óleo de coco e de linhaça, três não informavam a presença de ingredientes alergênicos ou glúten, quatro não informavam os preços e dois tinham informações apenas em língua estrangeira. Alguns estabelecimentos registraram mais de uma irregularidade.

Segundo o Procon, as empresas foram autuadas e vão responder a processo administrativo. Elas podem ser multadas.

O órgão explica que as regras para produtos importados seguem as mesmas normas dos produtos nacionais e que as informações devem estar sempre em português. Todos os produtos devem ter o preço em local visível. 

Mais conteúdo sobre:
Procon

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.