Produtos Johnson & Johnson são retirados de lojas na China

Itens que são usados no banho de crianças e podem conter ingrediente cancerígeno são investigados

Efe

18 Março 2009 | 04h18

Uma cadeia de supermercados chinesa retirou alguns produtos para bebês da marca americana Johnson & Johnson, alegando que contêm ingredientes cancerígenos, informou nesta quarta-feira, 18, a agência oficial de notícias local Xinhua.

 

Sediada em Xangai, a cadeia de supermercados Nonggongshan, com uma rede de mais de 3.500 lojas no leste da China, retirou os produtos em resposta a um debate sobre a segurança dos mesmos.

 

"Temos que ser responsáveis com os consumidores e suspender as vendas desses produtos até que seja demonstrado que são seguros", disse Gan Pingzhong, diretor do departamento de supervisão de qualidade do Nonggongshang.

 

Fuligem

 

Muitos chineses expressam sua preocupação pela internet desde que a Campanha para Cosméticos Seguros, uma organização não lucrativa dos Estados Unidos, publicou um informativo no último 12 de março.

 

Esse informe dizia que vários "produtos mais vendidos para o banho das crianças estavam contaminados com metanal e 1,4 dioxano, substâncias químicas que provocam câncer".

 

Em uma enquete publicada pelo Diário de Chongqing, 69,2% dos participantes dizem acreditar que os produtos Johnson & Johnson estão contaminados e 77,3% asseguram que não voltarão a comprar itens da companhia.

 

Em comunicado enviado à Xinhua, a Johnson & Johnson diz que "os níveis de restos de certos compostos achados pela Campanha para Cosméticos Seguros podem resultar de processos que fazem com que os produtos sejam suaves para bebês e estejam livres do crescimento de bactérias".

 

As autoridades especializadas em controle de qualidade na China iniciaram uma investigação sobre os produtos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.