Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Projeto deve reduzir tempo de voos e consumo de combustível por aviões

Com novo sistema da Aeronáutica, aeronaves voarão diretamente de um ponto para o outro, sem fazer curvas ou desvios

Solange Spigliatti, do estadao.com,

24 de setembro de 2011 | 11h29

Um projeto da Aeronáutica promete revolucionar a navegação aérea do país, reduzindo tanto o impacto ambiental nas proximidades dos aeroportos como o tempo de viagem, através de trajetórias de voo muito mais precisas. No novo conceito CNS/ATM de navegação aérea, que será implementado pelo Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), a rota da aeronave não é delimitada por auxílios de solo, mas, sim, orientada por satélites

A chamada Navegação Baseada em Performance, ou PBN (do inglês Performance Based Navigation), redesenha e otimiza a estrutura dos trajetos de navegação, permitindo que o caminho percorrido entre um aeroporto e outro seja mais reto e direto.  

Com o novo sistema, as aeronaves não precisarão mais fazer curvas e desviar da direção da cidade-destino entre os auxílios baseados na superfície para alcançar seus destinos e voarão diretamente de um ponto para o outro. O número de alternativas para novas rotas do gênero vão agilizar os pousos e decolagens, ajudando a desobstruir os terminais aéreos.

As vantagens para o novo sistema de navegação, segundo a Aeronáutica, são rotas menores, menos gastos de combustível, menos emissões de poluentes, pousos de precisão por satélites, aproximações com descida contínua, maior flexibilidade de voo, trajetórias de voo muito mais precisas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.