André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Projeto na Câmara torna crime transmitir aids; ONU critica

Prática é adotada por grupos como o 'clube do carimbo', conforme reportagem do Estado em fevereiro deste ano

O Estado de S. Paulo

02 Abril 2015 | 03h00


A transmissão deliberada do vírus da aids, prática adotada por grupos como o “clube do carimbo”, conforme mostrado pelo Estado em 22 de fevereiro, motiva um projeto de lei na Câmara dos Deputados para tornar a prática crime hediondo. E a proposta já enfrenta oposição da Organização das Nações Unidas (ONU).

O deputado Pompeo de Mattos (PDT-RS) reapresentou na atual legislatura uma proposta do ex-deputado Federal Enio Bacci, de 1999, que muda a Lei dos Crimes Hediondos para punir quem “transmitir e infectar, consciente e deliberadamente a outrem com o vírus da aids”. O Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (Unaids) apelou nesta quarta ao Congresso Nacional para que rejeite e arquive esse projeto.

O Unaids enviou parecer à Câmara em que alerta que a prática pode levar a graves erros judiciários, e a criminalização desse tipo de ação hoje vai contra a tendência mundial. “Uma nova legislação, além de desnecessária, pode potencialmente deteriorar o progresso construído pelo Brasil ao longo das últimas três décadas.”

Mais conteúdo sobre:
AidsONUclube do carimbo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.