Eric Gaillard/Reuters
Eric Gaillard/Reuters

Próteses nos seios e lipoaspiração são as cirurgias mais solicitadas no mundo

Pesquisa realizada em 2010 traz dados de cirurgiões de todo o mundo e aponta um aumento considerável na procura por esses dois procedimentos

Efe,

23 de dezembro de 2011 | 18h39

A lipoaspiração e a implantação de prótese nos seios foram as cirurgias plásticas mais praticadas em 2010, com o Brasil em segundo lugar no mundo, aponta o último relatório da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (Isaps, na sigla em inglês), divulgado nesta semana na Colômbia.

A pesquisa foi realizada em 2010 com dados de cirurgiões de todo o mundo, segundo explicou nesta sexta-feira, 23, à Agência Efe a cirurgiã plástica colombiana Lina Triana, secretária da Isaps em nível mundial.

"Em um primeiro relatório, divulgado no ano passado e que corresponde a 2009, essas mesmas cirurgias (lipoaspiração e prótese nos seios) também ocuparam os dois primeiros lugares", destacou a secretária.

Em 2010 foram realizadas 2.174.803 lipoaspirações, o que representa 23% do total de todos os procedimentos cirúrgicos realizados no ano.

As cirurgias como o implante nos seios, a blefaroplastia (correção de olhos), a rinoplastia (plástica de nariz) e a abdominoplastia, também aumentaram consideravelmente em 2010, segundo o relatório.

Por países, os Estados Unidos mantêm o primeiro lugar na quantidade de cirurgias plásticas realizadas em 2010, seguido do Brasil, da China, da Índia e do Japão.

O relatório de 2010 inclui informações sobre os preços médios cobrados nesses países pelos procedimentos. A cirurgia de rejuvenescimento facial continua sendo a mais cara de todas: US$ 5.526.

Os cirurgiões cobraram por uma abdominoplastia uma média de US$ 4.150; pela redução de seios, US$ 3.940, e para o aumento, US$ 3.450, indicou o relatório de 2010.

O estudo também ressaltou outras estatísticas, como o número total de cirurgiões plásticos certificados em nível mundial, estimado em 33.027, assim como a quantidade de procedimentos cirúrgicos realizados em 2010, que chegou a 9.462.391, e os não cirúrgicos, 9.095.434, compondo um total de 18.557.825 cirurgias.

Esse número, comparado aos 17.295.557 procedimentos registrados em 2009, equivale a um aumento de 7%, concluiu a cirurgiã plástica e secretária da Isaps.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.