Psicólogo holandês admite ter falsificado dados de pesquisas

Pesquisador se diz envergonhado e confessa que sucumbiu à pressão por desempenho

Reuters,

02 de novembro de 2011 | 11h06

 Um psicólogo holandês admitiu ter maquiado e falsificado dados de pesquisa durante vários anos em estudos que ele publicou em respeitados periódicos científicos.

Diederik Stapel, que trabalha na Tilburg University, na Holanda, disse que "falhou como cientista" e que estava envergonhado do que tinha feito, mas que foi levado à falsificação pela constante pressão por desempenho.

O respeitado periódico Science, que publicou trabalhos do psicólogo no início deste ano, expressou preocupação em um editorial no qual diz que agora tem sérias preocupações em relação à validade das descobertas de Stapel.

O psicólogo foi suspenso de seu trabalho na universidade em setembro, quando a investigação começou.

"O relatório oficial indica que a extensão da fraude de Stapel é substancial", diz o editor-chefe da Science na edição online do jornal.

Em artigo postado na internet, nesta semana, Stapel admitiu a falsificação e se desculpou por seus atos. "Eu falhei como cientista, como pesquisador", disse. "Eu ajustei dados e falsifiquei pesquisas. Não somente uma vez, mas várias, e não brevemente, mas por um longo período de tempo. Estou envergonhado."

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.