Diana Polekhina/Unsplash.com
Diana Polekhina/Unsplash.com

Quais os riscos de usar descongestionante nasal com frequência?

Diferentemente do soro fisiológico, o descongestionante é um medicamento que deve ser usado por tempo limitado

Redação, O Estado de S.Paulo

04 de junho de 2022 | 05h00

Quais são os riscos de utilizar o descongestionante nasal com muita frequência?

Paula Pinheiro, Porto Alegre, RS

Responde Eduardo Dolci, otorrinolaringologista e professor da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo

Os descongestionantes nasais são medicamentos que não podem ser usados por um período maior do que quatro ou cinco dias. Isso porque eles causam um efeito na mucosa do nariz que nós chamamos de vasoconstrição, ou seja, eles deixam essa mucosa mais enrugada, mais enxuta. Porém, a partir do momento que o paciente começa a utilizar esses medicamentos de forma regular, ele começa a causar dependência. Então o que acontece: na hora que o paciente pinga o descongestionante, ele sente uma melhora significativa da respiração, mas à medida que ele começa a usar isso com frequência, o organismo percebe que tem algum mecanismo causando a vasoconstrição e reage promovendo uma vasodilatação. Isso nós chamamos de efeito rebote. 

Ou seja, quanto mais descongestionante o paciente usa, mais congestão nasal ele vai ter. O uso acaba causando problemas respiratórios para o paciente e também pode causar algum tipo de alteração no sistema cardiovascular. Afinal todo vasoconstritor, seja ele tópico (esse que tomamos pelo nariz) ou sistêmico (que tomamos pela boca) pode causar algumas alterações dos vasos e consequentemente alterar o fluxo sanguíneo no nosso organismo. 

Para solucionar isso, o primeiro passo fundamental é passar com um otorrinolaringologista, porque o profissional vai examinar o nariz e ver se tem algum outro fator anatômico que possa estar causando também a obstrução nasal. Muitos pacientes que são dependentes desses descongestionantes, por exemplo, apresentam também rinite alérgica. Então é preciso fazer um tratamento adequado. 

Agora, de imediato, o importante é parar de usar o descongestionante e começar a lavar com soro fisiológico várias vezes ao dia, de maneira bem regular. Também é interessante tomar um cuidado extra com a casa. Tem pacientes que moram em local que tem mofo, local muito seco, isso acaba atrapalhando. Então se o paciente tiver condições de usar um umidificador no quarto ou então colocar um balde com água, isso já melhora a umidade do espaço e a sensação de nariz entupido.

O soro indicado é o tradicional com cloreto de sódio 0,9%. Não recomendamos que use aqueles hipertônicos, com 3%, porque às vezes pode incomodar o nariz, uma vez que ele é mais salgado. Caso queira, o paciente pode comprar uma seringa de 10 ml, aspirar o soro e aplicar em cada uma das cavidades nasais.

Tem alguma dúvida que gostaria de ser respondida por um especialista? Mande para ana.lourenco@estadao.com ou no Instagram @bemestarestadao

Tudo o que sabemos sobre:
medicinamedicamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.