Freepik.com
Freepik.com

Quais são os perigos da gravidez tardia?

De acordo com o especialista em fertilidade Dr. Carlos Alberto Petta, a idade avançada pode resultar em problemas para o bebê e para a mãe

Redação, O Estado de S.Paulo

05 de fevereiro de 2022 | 05h00

No Pergunte ao Especialista desta semana, vamos falar sobre gravidez tardia. Tem uma dúvida sobre saúde, bem-estar, exercício físico ou nutrição? Escreva para ana.lourenco@estadao.com ou para o Instagram @bemestarestadao

"Aos 38 anos ainda posso tentar uma gravidez? Não tive filhos ainda".

Raquel Alves, São Paulo

Responde Dr. Carlos Alberto Petta, especialista em fertilidade e coordenador do Núcleo de Reprodução Humana do Hospital Sírio-Libanês.

A idade resulta em problemas tanto do lado do bebê quanto do lado da mãe. Como ela diminui o número de óvulos e a qualidade deles, isso aumenta a taxa de alterações genéticas nos embriões, além de diminuir as chances da gravidez e aumentar o número de abortos. Então quanto antes uma mulher engravidar, menor o risco. Claro que a gente usa o bom senso, então se você está bem de saúde pode ter riscos menores do que alguém hipertenso mais novo, por exemplo. Mas, de qualquer forma, especialmente depois dos 40 anos, aumenta-se o risco de hipertensão e de diabetes durante a gravidez.

A fertilização in vitro é uma boa opção, pois garante mais segurança para o casal. Afinal, ao fazer esse procedimento podemos analisar geneticamente o embrião e garantir que esteja tudo bem antes de colocar o óvulo dentro do útero. 

É importante dizer que o melhor momento para congelamento de óvulos é antes dos 35 anos, porque eles estão em maior número e maior qualidade. Se congelar com 38, porém, terá uma chance melhor do que quando estiver nos 40. 

De qualquer maneira, tanto a mulher como o homem devem se preparar para a gravidez, melhorando a qualidade de vida com alimentação, exercício e boa noite de sono. A gente sabe o que fazer, mas devemos exercer. 

Tudo o que sabemos sobre:
bebêgravidezútero

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.