Unsplash
Unsplash

Quando você deve começar a pensar sobre congelamento de óvulos?

De acordo com a ginecologista Letícia Piccolo, a faixa dos 34 anos é a ideal, baseado no custo-benefício

Redação, O Estado de S.Paulo

22 de janeiro de 2022 | 05h00

No Pergunte ao Especialista desta semana, vamos falar sobre congelamento de óvulos. Tem uma dúvida? Escreva para ana.lourenco@estadao.com ou para o Instagram @bemestarestadao

Quando eu devo começar a pensar em congelamento de óvulos e qual o primeiro passo?

Camila Reis, São Paulo

Responde Letícia Piccolo, ginecologista especialista em fertilidade

Nós somos a primeira geração de mulheres da história da humanidade que podemos congelar óvulos. Então, eu acredito que toda mulher na faixa dos 25 anos já deve se preocupar com isso. Claro que, dito isso, ainda custa um bom dinheiro. Então se a gente for fazer os cálculos, você gasta em torno de R$ 1 mil por ano de manutenção. Assim, alguns estudos imaginam que por volta dos 34 anos seja o melhor momento, baseado no custo-benefício, e não na qualidade do óvulo.

Nós nascemos com um estoque de óvulos que, se começam a ficar muito velhos, não conseguem se dividir corretamente. Por isso digo que é um presente para o futuro. No nitrogênio, os óvulos podem ficar congelados, teoricamente, para sempre.

O primeiro passo é marcar uma consulta com um especialista e ver as condições do tratamento. Quando a mulher inicia um novo ciclo fértil, ela recebe hormônio FSH para que os folículos cresçam em um número maior e seja possível congelar mais de um óvulo. O tratamento dura duas semanas e, depois desse período, retiramos os óvulos com uma cirurgia simples, com sedação. 

A partir do momento que a pessoa decide fazer o procedimento, eu acho interessante incluir a suplementação de algumas vitaminas que teoricamente melhoram a qualidade do óvulo. Mas isso vai de médico para médico. Não existe uma comprovação científica. 

Tudo o que sabemos sobre:
fertilidadeginecologiamulher

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.