Eraldo Peres/AP Photo
Eraldo Peres/AP Photo

Queiroga anuncia vacinação com 3ª dose para profissionais de saúde

Aplicação, segundo o ministro da Saúde, deverá ser feita preferencialmente com imunizante da Pfizer

Ítalo Lo Re, O Estado de S.Paulo

24 de setembro de 2021 | 18h41
Atualizado 24 de setembro de 2021 | 21h41

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou no final da tarde desta sexta-feira, 24, que profissionais de saúde irão começar a ser contemplados com a terceira dose da vacina contra a covid-19. A medida vale para aqueles que foram imunizados com a segunda dose há ao menos seis meses.

A aplicação de dose adicional nos profissionais de saúde, segundo o ministro, deverá ser feita preferencialmente com a vacina da Pfizer, assim como está sendo orientado para idosos e imunossuprimidos. Recentemente, a vacinação com a terceira dose tem levantado discussões em relação ao imunizante a ser administrado como reforço.

“Acabamos de aprovar a dose de reforço para profissionais de saúde, preferencialmente com a Pfizer, a partir de seis meses após a imunização completa”, escreveu Queiroga nas redes sociais.

Em nota, o Ministério da Saúde reforçou o anúncio de Queiroga e acrescentou ainda que o planejamento da pasta é feito para que "todos os entes federativos avancem de forma equânime na campanha". Não especificou, contudo, quando serão enviadas novas remessas de doses para aplicação em profissionais de saúde.

Xepa da terceira dose em São Paulo

Nesta quinta-feira, 23, a Prefeitura de São Paulo permitiu que os profissionais de saúde se cadastrem na xepa para receber uma dose de reforço da vacina contra a covid-19. Os interessados devem ter mais de 18 anos e precisam ter tomado a segunda dose ou dose única há pelo menos seis meses. 

Os trabalhadores devem apresentar comprovante de vínculo empregatício em serviço de saúde do município de São Paulo, documento de conselho de classe, comprovante de profissão, certificado ou diploma. Para se inscrever, basta comparecer à unidade de saúde mais próxima e informar nome e telefone.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.