Alex Silva/AE
Alex Silva/AE

Quer perder peso? Preocupe-se com as calorias em geral, e não com as proteínas

Dietas muito pobres em proteína emagrecem, mas também causam perda muscular

Reuters,

04 de janeiro de 2012 | 12h08

Quando o assunto é perda de peso, o número de calorias você ingere conta mais do que a origem delas. Em um novo estudo, pesquisadores descobriram que pessoas que consomem dietas de altas calorias ganham aproximadamente a mesma quantidade de gordura. Aquelas cujas dietas são pobres em proteína ganham menos peso, em geral, do que quem ingere uma alimentação rica ou moderada em proteínas - mas isso também se deve a que as pessoas que ingerem pouca proteína também perdem músculos.

Estudos anteriores sugerem que quando as pessoas comem demais, a quantidade de peso que ganham varia de pessoa para pessoa. Mas ainda não se sabe ao certo se a dieta individual pode afetar a forma como o corpo estoca as calorias extra.

No novo estudo, pesquisadores recrutaram 25 voluntários jovens e saudáveis para ingerir uma dieta prescrita por dois ou três meses.

Durante as primeiras duas semanas, os autores determinaram exatamente quantas calorias eles precisavam para manter seus peso corporal. Então, durante oito semanas eles somaram cerca de 1000 calorias extra nas dietas.

Um terço dos participantes foi alimentado de acordo com uma dieta padrão com 15% das suas calorias vindas de proteínas. Os demais ingeriram dietas com poucas ou altas quantidades de proteínas - um grupo tinha 5% das calorias vindas das proteínas e o último, 25%.

Todos os participantes ganharam peso, mas não da mesma forma. O grupo que ingeriu poucas proteínas ganhou cerca de 3 quilos por pessoa, comparada a 5,8 e 6,3 quilos, respectivamente, nos outros dois grupos - que ingeriram quantidades normais e excessivas de proteína.

No entanto, quem comeu poucas proteínas estocou mais de 90% das calorias extra como gordura, além de perder massa muscular. Os demais participantes ganharam tanto gordura quanto massa magra.

Críticos dizem que é difícil aplicar esses resultados à população geral que não ingere uma dieta deficiente em proteínas, por exemplo. Mas ressaltam algumas mensagens do estudo: por exemplo, que a perda ou ganho de peso não são a melhor forma de avaliar quão saudável é a dieta de uma pessoa. Ou seja, seus quilos na balança não são necessariamente um bom guia para saber o tipo de peso que você está ganhando.

"Pessoas que consomem pouca proteína ganharam cerca da metade do peso do que aquelas que consomem quantidades normais ou altas - mas o peso foi diferente em um componente importante: elas perderam massa corporal, o que não é saudável", dizem os especialistas.

Tudo o que sabemos sobre:
pesocaloriasproteínasdietaquilos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.