Realização de exames de próstata no SUS triplica em 7 anos, diz governo

Número saltou de 1 milhão para 3 milhões no período; também houve aumento de 79% nas vasectomias

Agência Estado

09 de agosto de 2010 | 20h30

SÃO PAULO - A quantidade de exames de próstata realizados no Sistema Único de Saúde (SUS) triplicou entre 2003 e 2009, de acordo com informações do Ministério da Saúde divulgadas no último domingo. O número desses procedimentos saltou de 1 milhão para 3 milhões no período. O ministério também informou um aumento de 79% nas cirurgias de vasectomia (esterilização masculina) feitas pelo SUS em sete anos. O número de cirurgias saltou de 19.103, em 2003, para 34.144, em 2009.

O crescimento da quantidade desses exames e cirurgias, segundo o governo, indica uma maior preocupação dos homens com planejamento familiar e a própria saúde. O ministério também atribui a melhora nos índices a iniciativas como a Política Nacional de Saúde do Homem, que completa um ano no fim deste mês.

Estudos do ministério apontam que os homens só costumam procurar os serviços de saúde quando o problema geralmente já evoluiu. Por isso, acabam recorrendo aos hospitais. "Eles gostam de se ver como 'fortões', acham que nunca vão adoecer. Atribuem a si o papel de provedor, de cuidador. Por isso, têm medo de descobrir doenças, porque, para eles, essa situação está associada a fragilidade", explica o coordenador nacional de Saúde do Homem, Baldur Schubert.

Indicadores mostram que os homens têm hábitos de vida menos saudáveis e estão mais suscetíveis a fatores de risco que levam a doenças crônicas. O estudo também mostrou que 18% dos homens não praticam nenhuma atividade física, contra 9% das mulheres.

Tudo o que sabemos sobre:
SUSexame de próstatavasectomia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.