REUTERS/Axel Schmidt
REUTERS/Axel Schmidt

Recife inaugura hospital de campanha para pacientes com coronavírus

Abertura gradual dos leitos para pacientes com suspeita ou confirmação da doença será feita apenas na próxima segunda-feira

Vinícius Brito, especial para O Estado, O Estado de S.Paulo

20 de abril de 2020 | 17h43

RECIFE - Em meio à crise de leitos hospitalares para tratamento do novo coronavírus, a prefeitura do Recife inaugurou nesta segunda-feira, 20, o maior hospital de campanha previsto pelo Plano Municipal de Contingência. O Hospital Provisório Recife 2, no bairro dos Coelhos, terá 420 leitos, dos quais 23% serão destinados à Unidade de Terapia Intensiva (UTI), e equipes com mais de 1.200 profissionais de saúde.

“O hospital é o resultado do esforço, do trabalho, da dedicação de muita gente, sendo o quinto já entregue. Aqui, vão poder ser realizadas mais de oito mil internações nos próximos meses e muitas vidas serão salvas", afirmou o prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB).

No entanto, a abertura gradual dos leitos para pacientes com suspeita ou confirmação de covid-19, encaminhados pela Central de Regulação no Estado, será feita apenas na próxima segunda-feira, 27. Construído em 27 dias, o Hospital Provisório Recife 2 tem capacidade de operação maior do que o Hospital da Mulher e o Hospital Provisório Recife 1 juntos.

A unidade, localizada em área de galpões abandonados com mais de 8.000 m², receberá respiradores pulmonares, camas, desfibriladores cardíacos, raio-x e outros equipamentos hospitalares.

De acordo com o último balanço da Secretaria Estadual de Saúde (SES), o Estado oferece 646 leitos hospitalares para tratamento de covid-19, dentre as vagas, a ocupação de UTIs chega a 95%.

Mais da metade (56%) dos casos positivos para coronavírus em Pernambuco ocorreram no Recife. Na Região Metropolitana, a taxa de pacientes com covid-19 chega a 33%, em relação ao percentual geral do Estado. Nesta segunda-feira, foram registrados 2.690 casos e 234 mortes pela doença nas cidades pernambucanas.

Neste momento, o Recife soma quatro hospitais de campanha em funcionamento, nas policlínicas Amaury Coutinho, Barros Lima e Arnaldo Marques, e no Hospital Provisório 1. Segundo a prefeitura, o Hospital da Mulher também dispõe de 67 leitos (33 de UTI), que serão ampliados após abertura de hospital de campanha na área externa dessa unidade. O Plano Municipal de Contingência para covid-19 prevê a oferta de mil leitos para tratamento exclusivo da doença viral. 

Geraldo Julio também anunciou a aquisição de um milhão de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e mais de 10 mil aparelhos médicos, além da contratação de 700 novos profissionais de saúde para atuação na cidade.

Corte de gastos

Para ampliar o número de leitos na capital de Pernambuco, a prefeitura municipal cortou mais de R$ 230 milhões em despesas com energia elétrica, aluguéis, prestação de serviço e outros contratos. O valor para construção do novo hospital de campanha não foi informado pelo órgão. Até o momento, o Governo Federal repassou R$ 24,5 milhões para medidas de contingenciamento à epidemia no Recife.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.