Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Rede estadual do Rio tem somente dois hospitais ainda com vagas para tratamento da covid-19

Na rede pública como um todo, mais de 300 pacientes suspeitos ou confirmados de coronavírus aguardam transferência para UTIs, segundo a Secretaria Estadual de Saúde

Marcio Dolzan, O Estado de S.Paulo

04 de maio de 2020 | 15h20

RIO - A rede estadual de saúde do Rio está com praticamente todos os leitos destinados ao tratamento da covid-19 ocupados. Os dois únicos hospitais do Estado que ainda conseguem receber pacientes são o Zilda Arns, em Volta Redonda, e o Hospital de Campanha Lagoa-Barra, na zona sul do Rio. Principal foco do novo coronavírus no estado, a capital fluminense está em situação crítica, com 98% de suas vagas de UTI da rede municipal ocupadas.

  "Com exceção do Hospital Regional Zilda Arns (cujas taxas de ocupação são de 85% na enfermaria e 86% na UTI) e do Hospital de Campanha Lagoa-Barra (onde há 60 pacientes internados, 42 em leitos de UTI) —, a secretaria esclarece que todos os outros leitos destinados para a covid estão ocupados e que há rotatividade de vagas ocasionadas por altas, óbitos, além de reservas técnicas de leitos para pacientes já internados que possam agravar o quadro clínico, necessitando de UTIs", informou em nota a Secretaria Estadual de Saúde (SES).

"No total, em toda a rede pública, 363 suspeitos ou confirmados de coronavírus aguardam transferência para UTIs, que podem ser regulados para as diferentes redes, seja ela municipal, estadual ou federal", complementou a SES.

Considerando o número total de leitos no estado - incluído aí os para tratamento de outras enfermidades -, a secretaria declarou que, atualmente, a taxa de ocupação é de 74% em leitos de enfermaria e 84% em leitos de UTI. Ao todo, 2.266 pacientes estão internados na rede estadual.

Ainda de acordo com a secretaria estadual, até o momento 739 novos leitos para tratamento de pacientes suspeitos ou confirmados de covid-19 foram abertos em todo o estado. Desse total, 587 são em hospitais de referência, sendo 299 UTIs e 288 enfermarias. Além dessas unidades destinadas, há ainda 152 leitos para o tratamento da covid em áreas isoladas de outras unidades estaduais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.