Rede federal desenvolverá tratamentos no Rio

O Ministério da Saúde anunciou ontem a criação de uma rede inédita no Rio, formada por unidades federais, onde serão realizados tratamentos em fase de pesquisa clínica, ou seja, de testes em humanos. Com isso, o governo pretende acelerar o desenvolvimento de tecnologia nacional em saúde e, conseqüentemente, reduzir o déficit comercial do setor, que hoje é de US$ 5 bilhões ao ano. O primeiro passo para a criação da Rede Rio de Pesquisa Clínica foi a assinatura de um acordo de cooperação técnica entre o Instituto de Pesquisa Evandro Chagas, da Fiocruz e o Hospital de Ipanema.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.