Região de Campinas está em alerta para a doença

Historicamente, abril é o mês em que os casos de contaminação crescem, e a maior parte das cidades já registra um número de casos superior ao dos anos em que foram registrados surtos da doença

Ricardo Brandt, O Estado de S. Paulo

03 Abril 2014 | 03h00

CAMPINAS - Cidades na região de Campinas estão em estado de alerta. Historicamente, abril é o mês em que os casos de contaminação crescem, e a maior parte das cidades já registra um número de casos superior ao dos anos em que foram registrados surtos da doença.

Nesta semana, a prefeitura de Sumaré confirmou a morte de duas pessoas, um bebê de 2 meses e uma mulher de 53 anos, que morreram em março. Outra vítima morreu em Americana. Em Sumaré e em Campinas há outras duas mortes sendo investigadas. Em Campinas, são até agora 2.140 casos de dengue já confirmados. Outros 2,5 mil estão em investigação. "Estamos em alerta por causa do elevado número de casos neste ano, e abril é um mês em que as notificações costumam aumentar", diz o médico epidemiologista da prefeitura de Campinas André Ribas Freitas.

Só em janeiro e fevereiro, foram registrados 1.169 casos de dengue. Em 2007, ano da pior epidemia da doença na cidade, foram 1.091 nos dois primeiros meses. Desde janeiro, quando o número de casos superou 2007, a Secretaria de Saúde orienta a população a verificar caixas d’água, não deixar água acumulada em pratos de vasos, fechar sacos plásticos expostos e a eliminar adequadamente entulhos.

"Estamos atentos a pneus e lixo na rua depois que soubemos que houve uma morte", afirma a aposentada Maria Odete Costa, de 67 anos, que mora na Vila Menuzzo, onde uma pessoa morreu, em Sumaré.

Mais conteúdo sobre:
Dengue

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.