Reino Unido diz que H1N1 pode matar 65 mil no inverno

Estimativas mais pessimistas do governo indicam que 30% da população seria contagiada pelo vírus

BBC Brasil, BBC

16 Julho 2009 | 19h24

Com 11 mortes, ministério vê circulação do vírus no BrasilEstimativas divulgadas pelo governo britânico nesta quinta-feira apontam que até 65 mil pessoas poderiam morrer de gripe suína na Grã-Bretanha no próximo inverno.  

 

Exportação de vacina H1N1 pode gerar disputa internacional

Vacina contra gripe suína virá em setembro, diz OMS

De acordo com o diretor geral de Saúde britânico Liam Donaldson - a mais alta autoridade do governo para assuntos de saúde na Inglaterra - estas estimativas baseiam-se em um cenário em que 30% da população britânica, cerca de 18 milhões de pessoas, acabem contraindo a doença.

Ele afirmou ainda que, no melhor cenário estimado pelas autoridades de saúde, apenas 5% da população contrairia o vírus, que acabaria matando cerca de 3,1 mil pessoas.

Donaldson ressaltou, no entanto, a importância de interpretar estas estimativas no contexto de outros surtos de gripe comum.

Segundo ele, durante o inverno de 1999-2000, cerca de 21 mil pessoas morreram na Grã-Bretanha devido à gripe sazonal.

Em média, entre 6 mil e 8 mil pessoas morrem por gripe todos os anos na Grã-Bretanha.

Plano

As estimativas foram divulgadas no mesmo dia em que o governo britânico confirmou que 29 pessoas já morreram de gripe suína em toda a Grã-Bretanha, sendo 26 na Inglaterra e três na Escócia.

Até a última segunda-feira, havia apenas 17 mortes confirmadas.

As autoridades de saúde estimam que 55 mil pessoas possam ter contraído a gripe na semana passada, período em que houve um grande aumento na procura por hospitais e consultas médicas.

O governo inglês prometeu lançar um plano nacional para a gripe suína até o final da próxima semana, para tentar aliviar a pressão sobre o sistema hospitalar.

O plano permitirá que as pessoas consigam medicação contra a gripe por meio de telefone e internet.   BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.