Renda gerada pela saúde cresce 2,7%

Em 2008, geração tinha tido aumento maior; renda somou R$ 173,3 bilhões

Daniela Amorim e Luciana Nunes Leal,

18 de janeiro de 2012 | 10h11

 A renda gerada pelo setor de saúde no País somou R$ 173,3 bilhões em 2009, segundo o estudo Conta-Satélite de Saúde, um detalhamento das contas nacionais, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O crescimento real, descontada a inflação no período, foi de 2,7% em relação à riqueza gerada no ano anterior.

Em 2008, a geração de renda do setor de saúde tinha tido aumento maior, totalizando R$ 154,0 bilhões, um crescimento real de 5,9% na comparação com 2007.

A atividade Saúde pública apresentou o maior valor adicionado em 2009, um montante de R$ 58,6 bilhões, 33,8% da riqueza gerada pelo setor de saúde no ano.

Em seguida, veio a riqueza gerada por outras atividades relacionadas com atenção à saúde (19,9%, ou R$ 34,4 bilhões) e pelo comércio de produtos farmacêuticos, médicos, ortopédicos e odontológicos (12,7%, ou R$ 22,0 bilhões).

Em 2009, a participação da saúde foi de 6,2% do total da renda gerada na economia brasileira. Em 2008, essa fatia era de 6,0%.

Tudo o que sabemos sobre:
rendaPIBsaúde

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.