Reprodução
Reprodução

Rendimento escolar de crianças britânicas melhora com dieta saudável

Crianças melhoraram desempenho em matérias e índice de ausência nas aulas caiu 15%

Efe

30 Março 2010 | 11h41

A campanha de levar uma dieta saudável aos refeitórios das escolas britânicas, promovida pelo cozinheiro e guru da alimentação balanceada, Jamie Oliver, demonstrou ter repercussões positivas no rendimento acadêmico das crianças e diminuiu suas ausências por doença.

 

Veja também:

linkCompulsão por gordura funciona como vício em cocaína, diz estudo 

linkSerra prepara nova 'lei anticoxinha' para escolas 

 

Oliver retirou do menu do refeitório do colégio os hambúrgueres, as batatas fritas, os "nuggets" de frango e as salsichas, e em seu lugar, os alunos começaram a comer "Roast beef", pescado, bolo de verduras, lentilhas com cogumelos e frutas.

 

Para medir as consequências da campanha, foram analisados os resultados acadêmicos das crianças de 11 anos de um colégio de Greenwich, ao sul de Londres, e as conclusões foram publicadas nesta terça-feira, 30, pelo jornal britânico The Guardian.

 

A porcentagem de crianças que melhoraram seu rendimento em língua inglesa subiu 4,5% após a campanha. Em ciências, a porcentagem de crescimento foi de 6%. Além disso, o número de ausências justificadas às aulas, que normalmente acontecem por razões médicas, caiu 15% desde 2004, quando começou a campanha "Feed me better" ("Me alimente melhor").

 

Os resultados são, segundo os pesquisadores, de uma magnitude comparável à introdução da "hora de leitura" nos anos 90.

 

"É a primeira vez que é feito um estudo completo sobre os efeitos positivos da campanha, demonstrando claramente que estivemos agindo corretamente durante todo este tempo", assegurou Oliver.

 

O cozinheiro também iniciou a iniciativa nos EUA, mas não obteve o sucesso esperado, pois sofreu com a oposição das grandes cadeias de fast-food.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.