Divulgação
Divulgação

Resposta sobre bóson de Higgs pode chegar antes do fim de 2011

Físicos do Cern estão concentrados na busca pela 'partícula divina' e podem apresentar resultados durante reunião do conselho do centro

Reuters

28 de novembro de 2011 | 13h04

GENEBRA - Blogueiros especializados em ciência afirmam que a tão esperada resposta sobre o Bóson de Higgs pode sair até meados de dezembro de experiências realizadas pelos cientistas do Centro Europeu de Investigação Nuclear (Cern, em francês). 

 

Os físicos do centro já afirmaram que estão concentrados na busca por esta "partícula divina", o último elemento que falta no modelo padrão da física de partículas. Este modelo explica o comportamento e as interações das partículas fundamentais que constituem a matéria ordinária (que representaria apenas 4% de todo o Universo), "da qual somos feitos e da qual é feito o mundo que nos cerca", explicou o Cern.

 

Dados recolhidos pelos detectores gigantes de partículas Atlas e CMS, do Grande Colisor de Hádrons (LHC, na sigla em inglês) devem elucidar a dúvida: o Bóson de Higgs existe (e explica como a matéria passou a ter massa no início do universo) ou é apenas uma ilusão da teoria?

 

Segundo James Gillies, pesquisador do Cern, "a área de maior massa já foi descartada, mas o bóson de Higgs poderia ainda estar em qualquer lugar entre 114 a 141 GeV (giga elétron-volts, termo usado na física para quantificar os campos de energia das partículas)." A maior parte dos pesquisadores acredita que o bóson de Higgs será encontrado ao redor de 120 GeV. 

 

O conselho do Cern se encontra de 12 a 16 de dezembro e qualquer sinal concreto da partícula - cuja existência foi postulada há quatro décadas pelo cientista britânico Peter Higgs - seria apresentado durante essa reunião.

 

Mas o físico e blogueiro do Cern, Pauline Gagnon, afirmou na semana passada que a região de baixo espectro de massa, onde os cientistas sempre esperaram encontrar o bóson, também é a mais difícil de observar. "Pode ser que ele nem exista", afirmou. Essa possibilidade também já foi levantada pelo chefe de pesquisa do Cern, Rolf Heuer.

 

Isso ecoou nos comentários realizados pelo físico da Universidade de Columbia no blog Higgs Non-News. "Não parece impossível que os resultados disponíveis até meados de dezembro venham confirmar que o bóson de Higgs não existe", afirmou.

 

Se o bóson de Higgs não for encontrado, a Física precisará explorar outras possibilidades, pois será invalidado o Modelo Padrão da Física de Partículas, de mais de 30 anos. 

Tudo o que sabemos sobre:
LHCbóson de higgs

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.