Restauração da pirâmide mais antiga da história será retomada

A pirâmide foi construída como tumba do faraó Zoser pelo arquiteto e médico Imhotep, na zona de Saqara

Efe

08 Agosto 2011 | 12h17

 

CAIRO - O Conselho Supremo de Antiguidades (CSA) do Egito decidiu continuar com a restauração da pirâmide escalonada de Zoser, a mais antiga da história, localizada em Saqara, sudeste do Cairo, para protegê-la de um possível desabamento.

 

Segundo um comunicado do CSA, um comitê de especialistas e responsáveis da zona de Saqara visitou neste domingo a pirâmide para examinar sua situação, depois que alguns veículos da imprensa advertissem neste sábado do perigo do desabamento como consequência da suspensão dos trabalhos de restauração.

 

Após a visita deste comitê à pirâmide, o CSA decidiu pedir à companhia, que se encarregava da restauração, que retome seu trabalho nesta segunda-feira.

 

A restauração desse lugar está sendo realizada há quatro anos e estava em sua última etapa.

 

A pirâmide foi construída como tumba do faraó Zoser pelo arquiteto e médico Imhotep, na zona de Saqara, cuja área monumental cobre uma extensão de sete quilômetros quadrados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.